‘Feto’ encontrado em calçada de Blumenau não era o que parecia

A confusão se deu em função do formato do material; caso aconteceu no início do mês, no distrito da Vila Itoupava

A Polícia Civil deve concluir nos próximos dias o inquérito que investiga um suposto feto abandonado em uma calçada no distrito da Vila Itoupava, em Blumenau.

O caso, no entanto, teve uma reviravolta. Após perícia realizada pela equipe do IML (Instituto Médico Legal), descobriu-se que o material encontrado não trata-se de um bebê, mas sim de um possível intestino de roedor.

Mulher encontrou feto na calçada enquanto ia trabalhar – Foto: Reprodução/Google Street ViewMulher encontrou feto na calçada enquanto ia trabalhar – Foto: Reprodução/Google Street View

A confusão se deu em função do formato do material. Policiais e legistas que atenderam a ocorrência contaram à reportagem do ND+ que era semelhante ao de um recém-nascido, com algumas deformações.

Apenas durante a necropsia foi possível constatar que o material não era um feto. Onde deveriam estar os órgãos do bebê, os médicos legistas encontraram apenas fezes.

Após descobrir que o suposto feto não era de origem humana, a equipe do IML consultou um veterinário. O especialista acredita que o material, possivelmente, seja o intestino de um rato. Não foi possível especificar o animal.

Com a conclusão do laudo pericial, a Polícia Civil deve finalizar nos próximos dias o inquérito policial que investigou o caso.

O caso

O suposto feto foi encontrado no último dia 2 de junho, na rua Henrique Conrad, uma das principais vias do distrito da Vila Itoupava. O material estava em uma calçada em frente a um supermercado.

Uma mulher de 21 anos entrou em contato com a polícia pelo telefone 190 pois, quando estava a caminho do trabalho, por volta das 4h50, se deparou com um feto na calçada.

Em busca da responsável, a Polícia Militar foi até o hospital Misericórdia, para verificar se a instituição havia recebido alguma mulher com sintomas de aborto, mas a casa de saúde informou que não havia feito nenhum atendimento deste tipo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia