‘Filme de terror’: vítima conta como foi o assalto que quase terminou em tragédia em SC

Mulher e os dois filhos foram feitos de reféns por criminosos armados que invadiram uma casa exigindo dinheiro; ação teria durado 15 minutos

“Eles diziam: ‘tem que matar mesmo’. Foi quando ele engatilhou a arma na minha cabeça e eu achei que ia morrer. Eu só fechei o olho e esperei o tiro”.

É assim que uma das vítimas relata os momentos de terror que passou, junto com a família, na noite desta quarta-feira (7) em Garuva, no Norte de Santa Catarina.

A mulher – que não quis ser identificada -, junto com os filhos de 8 e 18 anos, foram vítimas de um assalto que, por sorte, não terminou em tragédia.

Mulher estava com os filhos na casa quando foi vítima do assalto – Foto: Ricardo Alves/NDTVMulher estava com os filhos na casa quando foi vítima do assalto – Foto: Ricardo Alves/NDTV

O caso ocorreu por volta das 20h. Segundo a mulher, ela estava no quarto, falando com um amigo no telefone, e os filhos em outro cômodo, no momento em que um homem, armado, invadiu o local.

“Eu estava sentada na cama e de repente entrou aquele cara com a arma na mão. Como eu estava no celular com o meu amigo, eu joguei ele na cama pedindo para que ele escutasse. Depois, o homem começou a dizer: ‘tu não vai contar? Então vou cortar o dedo dos seus filhos. Tu não vai contar? Então nós vamos levar teu filho'”, relembra.

Os criminosos, segundo a mulher, exigiam que ela contasse onde estava o dinheiro de uma suposta herança. Enquanto isso, os filhos também eram ameaçados no cômodo ao lado.

“Eles iam até lá [onde estava os filhos] e voltavam. O desespero foi batendo porque eu não sabia o que estava acontecendo. Parecia um filme de terror. Pensa colocar uma arma na cabeça do teu filho, é horrível. Eu só pensava que ia morrer”, conta.

Mas o momento de maior desespero ocorreu com a chegada da polícia, já que um dos filhos foi usado como escudo humano para distrair a equipe. “Chegou o policial, ele pegou meu filho pelo braço e colocou a arma na cabeça dele. Pensei: agora ele vai atirar. Pensa no desespero, terror mesmo”, diz ainda com a voz assustada.

Quem chamou a Polícia Militar foi o amigo da vítima, que ouviu toda a ação dos criminosos pelo telefone. Depois de tentar usar os filhos da mulher de refém, o trio pulou uma das janelas e fugiu do local. Ao todo, foram 15 minutos desde o anúncio do assalto até a fuga dos criminosos.

Um dos suspeitos foi encontrado com duas armas pela polícia – Foto: Ricardo Alves/NDTVUm dos suspeitos foi encontrado com duas armas pela polícia – Foto: Ricardo Alves/NDTV

Um dos suspeitos foi encontrado ainda na noite desta quarta-feira (8), escondido em uma madeireira.

Ao dar voz de prisão, segundo a PM, ele teria apontado a arma para os policiais, momento em que eles revidaram e atiraram três vezes contra o homem, que recebeu atendimento e foi encaminhado ao Hospital São José, em Joinville.

Já os demais suspeitos, até a manhã desta quinta-feira (8) ainda não haviam sido encontrados.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Polícia