Fiscalização às aglomerações: PM prende homem com arma e drogas em Imbituba

A abordagem se deu após uma ronda, entre a Praia do Rosa e Garopaba, quando os policiais relataram que o motorista da Mitsubishi ASX se "mostrou nervoso" e chamou atenção

Na divisa entre a Praia do Rosa e Garopaba, um homem de 31 anos foi preso em flagrante portando drogas, dinheiro e uma arma calibre 22. A abordagem se deu após uma ronda, quando os policiais relataram que o motorista da Mitsubishi ASX se “mostrou nervoso” e chamou atenção.

Prisão em flagrante ocorre em contexto de fiscalizações às aglomerações – Foto: Divulgação/PM/NDPrisão em flagrante ocorre em contexto de fiscalizações às aglomerações – Foto: Divulgação/PM/ND

Ele possuía R$ 1.650, 4,9 gramas de metanfetamina, 4,1 gramas de maconha e um celular. O homem ainda afirmou que teria munições em uma pousada, onde mora, e foi conduzido à delegacia pela PM (Polícia Militar) de Imbituba.

A abordagem se dá em contexto de fiscalização às aglomerações, que contará com Blitz da Lei Seca e que seguirá até a próxima segunda (2).

A PM terá reforços na região da Praia do Rosa, em Imbituba, e em Garopaba, com agentes de Braço do Norte, Tubarão, Laguna, Imaruí e Lages.

“Com a previsão do aumento do fluxo de pessoas nas áreas Balneárias, a Polícia Militar está direcionando esforços para preservação da ordem pública, prevenindo crimes contra a vida e o patrimônio, com reforço de efetivo durante todo o feriado. Também atuará em conjunto com a Prefeitura de Imbituba, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros Militar na fiscalização das medidas sanitárias de prevenção ao contágio da Covid-19. Contamos com o bom senso e consciência da população”, afirma o Comandante da Polícia Militar de Imbituba, Tenente-coronel Luiz Carlos Cruz.

Aglomerações tiveram histórico

A fiscalização mais intensa se dá após as praias de Imbituba lotarem durante o feriado do dia 12, ocasião em que a prefeitura, por meio de nota, informou que mesmo com um reforço da Polícia Militar com a Operação Choque de Ordem, o número de fiscais é insuficiente para evitar as aglomerações.

Posteriormente o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) cobrou explicações do município, que prometeu maior rigidez.

+

Polícia

Loading...