Força-tarefa de psicólogos chega a Itapema para apoiar famílias de crianças abusadas

Até está quarta-feira (19), a polícia colheu 16 denúncias de abuso sexual infantil contra o dono do Centro de Recreação Infantil

Não para de crescer o número de denúncias de abuso sexual contra o dono de um Centro de Recreação Infantil de Itapema, no Litoral Norte de Santa Catarina.

A primeira denúncia foi feita pela mãe de uma menina de 4 anos na segunda-feira (17), na terça-feira (18) já eram sete boletins de ocorrência e nesta quarta-feira (19), o número de denúncias contra o homem é de 16.

Para auxiliar nas investigações, uma força-tarefa de psicólogos policiais civis chegou a Itapema nesta quarta-feira, para além das investigações, prestar suporte às vítimas e familiares que relataram casos de abuso sexual infantil.

Suspeito de abusar sexualmente de crianças em escolinha de Itapema segue foragido – Foto: Arquivo NDTVSuspeito de abusar sexualmente de crianças em escolinha de Itapema segue foragido – Foto: Arquivo NDTV

Ainda na nesta terça-feira, o delegado responsável pelas investigações colheu dez depoimentos relacionados ao fato. No total são 16 boletins de ocorrência registrados na delegacia até o momento. Todos os responsáveis pelas crianças já foram ouvidos.

O suspeito, um homem de 25 anos, que seria o proprietário da recreação infantil segue foragido da justiça. A prisão preventiva dele foi expedida no final da tarde de segunda-feira e o local onde funcionava a escolinha foi interditado.

A Polícia Civil segue com as investigações e as buscas continuam de forma intensiva.

Pais relatam abusos

As denúncias vieram das mães, que ouviram dos filhos que o “tio” estava tocando nelas de forma inapropriada.

“A minha filha chegou a me relatar que ele beijava ela na boca”. O relato é da mãe de uma criança de 4 anos, abusada pelo dono da creche. Segundo ela, o homem baixou as calças e tocou nas partes íntimas da criança.

A criança frequentava o centro de recreação há pouco tempo. “Eu tive que ter o sangue frio de pegar o celular e gravar”, conta a mãe, depois que a filha começou a relatar os casos de abuso.

No vídeo gravado pela mãe, a criança chama o suspeito de “tio”. Ela ainda pede que a mãe não conte nada a ele. “Nunca, nunca?”, pergunta a criança. “Nunca, nunca. Promessa ‘de dedinho’”, responde a mãe.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...