MC Gui flagrado em cassino clandestino com 200 pessoas em São Paulo

Após denúncia, endereço em bairro nobre foi fiscalizado. Cerca de 200 pessoas participavam do evento apesar da pandemia da Covid-19

O funkeiro MC Gui foi detido em um cassino clandestino de luxo em São Paulo, na madrugada deste domingo (14). Cerca de 200 pessoas participavam do evento em um bairro nobre da zona Sul, mesmo com o agravamento da pandemia da Covid-19. O jogador Gabigol, do Flamengo, também estava no local.

Gabigol estava no cassino e foi um dos participantes flagrados na ação pela polícia – Foto: R7/Divulgação/Polícia de SPGabigol estava no cassino e foi um dos participantes flagrados na ação pela polícia – Foto: R7/Divulgação/Polícia de SP

A fiscalização ocorreu em um prédio na rua Alvorada, na Vila Olímpia, após uma denúncia anônima feita à Prefeitura de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, entre os frequentadores estavam o funkeiro MC Gui e o atacante do Flamengo, Gabriel Barbosa, conhecido como Gabigol.

O evento acontecia em meio à pandemia da Covid-19 na Capital e durante a fase vermelha do Plano São Paulo para conter a disseminação do novo coronavírus. Para evitar aglomerações, apenas serviços essenciais poderiam funcionar na cidade.

Agentes do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos) do DOPE (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), representantes do Procon e funcionários da prefeitura atuaram na fiscalização.

Imagens divulgadas pelo Procon-SP mostram as pessoas no cassino durante a atuação das autoridades. Além de bebidas alcoólicas, o local também tinha buffet com diversas comidas e comercializava cigarros.

Polícia descobre cassino clandestino na zona sul de SP com 200 pessoas em meio à pandemia – Foto: R7/Divulgação/Polícia de SPPolícia descobre cassino clandestino na zona sul de SP com 200 pessoas em meio à pandemia – Foto: R7/Divulgação/Polícia de SP

Os detidos foram encaminhados ao DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania), onde assinaram um termo circunstanciado por crime contra a saúde pública e foram liberados.

+

Polícia