Garoto confessa participação na morte de adolescente em SC

Suspeito também estava desaparecido e prestou depoimento sobre o caso da menina encontrada morta em Campo Belo do Sul; delegado pedirá a apreensão do adolescente

O adolescente que estava desaparecido desde terça-feira (9), em Campo Belo do Sul, na Serra catarinense, reapareceu nesta quinta-feira (11). Ele foi à polícia, onde confessou participação na morte da adolescente Ana Kemilli, de 14 anos, que estava desaparecida desde segunda-feira (8). O corpo dela foi encontrado amarrado em uma árvore em área de mata no interior do município, nesta quarta (10).

O delegado Thiago Gomez, da Polícia Civil de Santa Catarina, vai solicitar a apreensão do garoto. Segundo Gomez, pode ser que a internação ocorra ainda nesta sexta-feira (12).

Suspeito de crime em Campo Belo do Sul pode ser apreendido nos próximos diasAdolescente foi encontrada morta na quarta-feira (10) e delegado que atua no caso vai pedir apreensão de suspeito que confirmou participação. – Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND

“Por ora, ele está em liberdade, mas de acordo com as circunstâncias do caso, vou representar pela internação dele, até pela segurança dele. Vou trabalhar nesse sentido”, disse Gomez.

Causa da morte não divulgada

Na tarde de quarta-feira (10), após dois dias de buscas dos bombeiros, o corpo da adolescente foi localizado por moradores da região. Ela estava sentada e amarrada em uma árvore na mata.

A polícia informou, também, que o IGP (Instituto Geral de Perícias) ainda não trouxe o laudo atestando a causa mortis da adolescente. Para a polícia, essa etapa é importante e vai auxiliar no rumo das investigações.

Delegado em Correia Pinto, Gomez foi escalado para atuar por dois meses em Campo Belo do Sul. Segundo ele, não há precedentes de um crime como esse.

“É uma situação que choca muito, não só a população, mas nós também. Somos policiais, mas isso sempre mexe”, disse.

Suspeito foi ouvido na tarde desta quinta

Até o momento, a polícia colheu dois depoimentos: do suspeito e da mãe dele. O suspeito desapareceu no dia seguinte à vítima, em 9 de fevereiro.

Quando ele apareceu em casa, nesta quinta (11), a família fez contato com a polícia, passando a informação e dizendo que o adolescente queria falar.

“Ele veio voluntariamente na delegacia, na parte da tarde, e colhemos o termo de declaração. Ele não entrou em detalhes, estava muito nervoso e confuso nas alegações, mas informou sua participação nessa situação, então, passa a ser tratado como um dos suspeitos”, disse o delegado.

Motivação do crime

O adolescente ficou em oitiva por cerca de 10 minutos. A polícia, no entanto, ainda desconhece a motivação do crime. O suspeito disse que não tinha nada contra a menina. Os dois se conheciam, mas não tinham uma relação íntima.

A informação foi confirmada pela família da vítima. A mãe da adolescente tem certeza que o suspeito não agiu sozinho.

“Ele não conta por ameaça, mas isso é só a polícia que pode me dar resposta”, disse a mãe da vítima. Muito abalada, ela preferiu não dar entrevista.

Como foram as buscas

Na terça-feira (9), após saber do desaparecimento da adolescente, o Corpo de Bombeiros coletou informações iniciais com a mãe da vítima. Em seguida, os bombeiros empenharam dois binômios do 5º Batalhão para iniciar as buscas.

Participaram dos trabalhos o Soldado Rangel e o cão Orion, além do Soldado Galli e do cão Sasuke. No local, eles coletaram informações e mapearam a região do desaparecimento, para prosseguir com as buscas no dia seguinte. Inicialmente, eles buscavam os dois jovens desaparecidos.

Dois binômios do Corpo de Bombeiros contribuíram com as buscas. – Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/NDDois binômios do Corpo de Bombeiros contribuíram com as buscas. – Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND

Na quarta-feira (10), os dois binômios se deslocaram novamente, por volta das 6h30, para retomar as buscas. O trabalho recomeçou no local onde foram encontrados chinelos dos desaparecidos.

Nas buscas, os bombeiros percorreram 12 quilômetros, em mata fechada e densa, porém, não encontraram outros vestígios. As buscas foram suspensas no final da tarde, quando populares encontraram um corpo coberto com vegetação.

Depois disso, os bombeiros foram ao local, encontraram o corpo e acionaram o IGP. O órgão pericial confirmou se tratar do corpo da adolescente desaparecida.

O delegado Thiago Gomez disse que a polícia está atrás de uma terceira testemunha para seguir com a investigação. Seria uma pessoa que viu o adolescente perto do local, onde o corpo da vítima foi encontrado.

“Os desaparecidos apareceram e, agora, tendo o suspeito, a polícia vai permanecer com a investigação, porque acreditamos que o suspeito não agiu sozinho”, disse Gomez.

+

Polícia