CNH sem aulas ou provas? Conheça novo golpe aplicado em SC

Criminosos anunciam uma forma mais fácil de emitir o documento pelo Detran e fazem a negociação com os interessados por aplicativos de mensagens

Criminosos estão aplicando um novo golpe, oferecendo a emissão da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) sem precisar de aulas ou provas. O anúncio chama a atenção pela facilidade, rapidez e praticidade. Os valores vão de R$ 1.200, para a categoria A, até R$ 2.800, para as categorias A e E. A propaganda ainda diz que o documento é original, autêntico e emitido direto no Detran/SC.

Em novo golpe, criminosos oferecem emissão da CNH sem precisar de aulas ou provas – Foto: Divulgação/R7Em novo golpe, criminosos oferecem emissão da CNH sem precisar de aulas ou provas – Foto: Divulgação/R7

A reportagem do Balanço Geral Florianópolis fez contato com o número que anunciou a venda de CNHs. A conversa foi toda feita por aplicativo de mensagens. O suspeito disse que a compra é 100% segura e em áudio prometeu entregar a carteira de motorista em até dois dias. Era necessário apenas enviar os documentos do motorista e confirmar o pagamento do valor combinado.

O Detran/SC confirmou que esse é mais um golpe em que criminosos utilizam a internet. O órgão de trânsito estadual disse que não é possível emitir uma CNH sem passar por testes teóricos, práticos e também exames médicos.

Para o delegado assessor da diretoria do Detran/SC, Osmar Carraro, “é nítido que isso é um golpe e o cidadão precisa estar bastante alertado sobre esses golpes que vêm sendo praticados para que não seja induzido a erro. Muitas vezes, o cidadão com a intenção de obter uma facilidade acaba sendo induzido ao erro e acaba sendo vítima de um crime de estelionato, eventualmente algumas outras fraudes”.

Segundo o delegado, desde 2019, o governo do Estado tem investido na modernização dos serviços digitais do Detran em Santa Catarina. Hoje, já é possível ter acesso a informações de multas, serviços e até a CNH digital.

“Invariavelmente, o cidadão vai precisar vir ao órgão de trânsito para se submeter a esses exames, às clínicas também que são credenciadas ao órgão de trânsito. No órgão de trânsito, ele também precisa vir para fazer a coleta das impressões digitais, da sua imagem fotográfica, da biometria, que a gente chama. É importante sempre que o cidadão ou procure diretamente os órgãos de trânsito, as Ciretrans, as Citrans ou o próprio Detran e os credenciados do órgão de trânsito, que são os despachantes e as autoescolas”, disse Carraro.

A Polícia Civil de Santa Catarina investiga esse tipo de fraude pela internet e redes sociais. Com a pandemia de Covid-19, esse tipo de crime de estelionato tem aumentado em todo o país. Toda nova fraude é encaminhada para investigação, mas para isso é necessário que a vítima faça um boletim de ocorrência formalizando a denúncia junto às autoridades policiais.

De acordo com o delegado Carraro, “estelionato passou a ser um crime de ação penal pública condicionada à representação da vítima. Então, a vítima que sofre um crime de estelionato precisa procurar os órgãos do Estado e representar criminalmente contra esse autor, para que possa efetivamente ser apurada a conduta praticada pelo fraudador”.

O Detran/SC reforça que não faz contatos por e-mail ou mensagem de conversa por aplicativo. O órgão estadual destacou ainda que links com multas, infrações de trânsito e outros serviços em nome do Detran, tratam-se de golpe. Na dúvida, a orientação é nunca abrir links, mandar dados pessoais ou fazer algum tipo de pagamento de boletos.

Saiba mais detalhes na reportagem do Balanço Geral Florianópolis.

+

BG Florianópolis

Loading...