Golpe: estelionatário tenta vender doses da Coronavac a repórter do ND

Anúncio de doses da Coronavac foi publicado em um site de compra e venda na internet tendo Florianópolis como localização; anunciante ainda dá orientações sobre o manuseio do imunizante

Na onda de um anúncio de doses da vacina Coronavac, em um site de compra e venda na internet, a reportagem do Grupo ND entrou em contato com o anunciante e simulou uma “compra” do imunizante.

O anúncio com a oferta de lotes do imunizante chinês pipocou em redes sociais, na noite do último domingo (21). A proposta, inclusive, apareceu endereçada no bairro do Campeche, no Sul da Ilha, em Florianópolis.

Vacina CoronaVac é anunciada por R$ 5 mil em site de compra e vendas em Florianópolis; o nome do anúncio é posto de maneira separada a fim de burlar o mecanismo de bloqueio do site – Foto: Divulgação/NDVacina CoronaVac é anunciada por R$ 5 mil em site de compra e vendas em Florianópolis; o nome do anúncio é posto de maneira separada a fim de burlar o mecanismo de bloqueio do site – Foto: Divulgação/ND

No entanto, a relação geográfica do negócio, de antemão, já abre margem para a possibilidade de uma fraude.

Com o anúncio localizado em Florianópolis, o “vendedor” chama a atenção dos clientes da região. Imediatamente, ciente de que o site poderia derrubar o anúncio, ele já propõe o diálogo via WhatsApp.

O número da conta no aplicativo de mensagens, que é comercial, é da Suíça. Na descrição da conta aparece um endereço em Genebra, cidade localizada mais ao Sul do País, a quase 160 quilômetros da capital Berna. O nome identificador do contato, inclusive, é inglês: “Business Man”.

Questionado sobre a origem do número e o endereço descrito em seu aplicativo, o usuário explica que tem um “endereço comercial” no país da região central da Europa.

O detalhe é que, o próprio “vendedor”, ao longo da conversa, revela que está em Belo Horizonte (MG) neste momento. Ele assegura que as doses adquiridas foram no país suíço e que, também por isso, precisaria resolver “logísticas e transporte” para o eventual interesse da reportagem.

Vacina para toda a família

Sergio Evangelista, nome utilizado no anúncio, lembra que o pagamento precisa ser à vista e que a encomenda chega até as mãos do cliente “de dois a três dias”.

Durante a conversa, anunciante detalha a negociação – Foto: ReproduçãoDurante a conversa, anunciante detalha a negociação – Foto: Reprodução

Questionado pela reportagem do ND+ sobre a chance de não ser um golpe, Sergio revela que comprou caixas “para toda sua família”, que já foi imunizada.

Ele mesmo, Sergio, também admite que já tomou a vacina, mas com a ressalva de que não possui um comprovante do uso, já que é “bem fora da idade”.

“Tenho 33 [anos] e até chegar em minha idade, ainda vai morrer MT (sic) gente. Rs”, argumentou antes de se “solidarizar”: “infelizmente o povo sofre”.

Manuseio da vacina

Outro ponto repetidamente abordado pelo “vendedor” diz respeito ao “manuseio” dos imunizantes. Sergio, inclusive, “orienta” a reportagem em como proceder para manter a refrigeração das doses da vacina.

Conversa sobre compra da vacina, golpe aplicado e já investigado; golpista orienta como “manusear” as doses da vacina – Foto: Divulgação/NDConversa sobre compra da vacina, golpe aplicado e já investigado; golpista orienta como “manusear” as doses da vacina – Foto: Divulgação/ND

O criminoso pede que o comprador “esteja ciente” de que as doses precisam estar resfriadas em uma temperatura “de 0 a 6 graus”, onde alega que “é o recomendado”.

Sergio ainda insiste que “não dá pra ficar manipulando de qualquer maneira fora da temperatura” e que, nesse caso, é preciso que tenha alguém conhecido que possa “aplicar as doses”. “Estou dizendo para ficar ciente, tem que ser manipulado da firma (sic) correta”, reiterou.

Em conversa com a reportagem, o estelionatário ainda prometeu “fazer um preço” em caso de aquisição das 10 doses supostamente disponíveis, avançando no anúncio inicial que “prometia” duas doses.

Ele promete ainda, mediante o pagamento de R$ 3,5 mil a cada dose, que mais doses estarão disponíveis em um intervalo de duas semanas, para que o interessado possa “vacinar toda a família”.

Mais interessados

No desenrolar da conversa o fornecedor, de modo a “pressionar” pelo pagamento ou por uma sinalização imediata financeiramente, compartilha a imagem de um dos anúncios publicados – e derrubados pelo site – onde várias pessoas o procuraram para adquirir doses.

Conversas sobre compra da vacina coronavac compartilhado pelo próprio vendedor com a reportagem – Foto: Divulgação/NDConversas sobre compra da vacina coronavac compartilhado pelo próprio vendedor com a reportagem – Foto: Divulgação/ND

Questionado sobre o motivo da queda dos seus anúncios que admitiu ter feito “em várias cidades”, argumenta que “algumas pessoas denunciam o anúncio”.

Sergio ainda admite que, só no domingo (21), já havia “anunciado umas 10 vezes” e que “não sei p q (sic)” a oferta fora derrubada em todas as ocasiões.

Nota da OLX

A OLX, site de compra e venda onde o anúncio foi publicado, retornou aos pedidos do Grupo ND com um posicionamento. A nota informa que o anúncio foi retirado do ar – como constatado poucas horas depois de aparecer – e que a empresa se coloca “à disposição das autoridades para colaborar na apuração dos fatos”.

Confira a nota da OLX:

A OLX esclarece que o anúncio foi retirado do ar e a conta do usuário foi bloqueada assim que tomou conhecimento do tema e reforça que retira do ar aqueles anúncios que ferem as regras de uso da plataforma assim que são identificados.

A empresa está à disposição das autoridades para colaborar na apuração dos fatos e reforça que investe constantemente em tecnologia e serviços de orientação ao usuário, com dicas e recomendações das melhores práticas.

Caso o usuário perceba que nossas políticas estão sendo infringidas, contamos também com a sua denúncia para investigar anúncios irregulares e removê-los.

Procon

O repórter da NDTV, Osvaldo Sagaz, fez contato com o diretor do Procon de Santa Catarina, Tiago Silva, que reiterou o alerta para atenção nesses casos uma vez que a aquisição dos imunizantes é feito via governo federal e, as aplicações, são gratuitas.

Em vídeo encaminhado à reportagem, o diretor do Procon alerta que trata-se de um caso recorrente, sobretudo, na internet. “Desde o início muitos consumidores vem fazendo denúncias que há denúncia pela internet. A vacina é gratuita. O consumidor que foi abordado por qualquer tipo de venda deve acionar o Procon”.

Confira o vídeo de Tiago Silva:

OLX notificada

Já no transcorrer da noite desta segunda-feira, a reportagem teve acesso ao documento do Procon que confirma a notificação sobre a empresa, devido ao anúncio de venda do imunizante.

Procon notifica a empresa OLX, após caso exposto nos canais do Grupo ND – Foto: Procon/divulgação/NDProcon notifica a empresa OLX, após caso exposto nos canais do Grupo ND – Foto: Procon/divulgação/ND

O órgão de defesa do consumidor, dessa forma, notificou a OLX para que retire o anúncio desse ou igual espécie do ar, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. Em caso de descumprimento da ordem, a empresa fica sujeita a sanções administrativas.

Polícia Civil

O caso será investigado pela Polícia Civil que, conforme apurado, já apura os detalhes desta ocorrência. Até a publicação da matéria, no entanto, nenhum detalhe da investigação foi divulgado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia