Golpista é sequestrado por sumir com R$ 2 milhões em Balneário Camboriú

Homem estava sendo mantido em um apartamento no Centro da cidade, e chegou a ser ameaçado para devolver o dinheiro

Dois empresários foram presos nesta terça-feira (8) por extorsão. Conforme a Polícia Civil, eles teriam sido vítimas de um golpe onde perderam cerca de R$ 2 milhões em criptomoedas. Para tentar recuperar a quantia, eles sequestraram o golpista e mantiveram ele em um cativeiro bem diferente: um apartamento no Centro em Balneário Camboriú.

Golpista foi sequestrado e foi mantido em um apartamento no Centro de Balneário Camboriú – Foto: Ivan RuppGolpista foi sequestrado e foi mantido em um apartamento no Centro de Balneário Camboriú – Foto: Ivan Rupp

A ação é digna de roteiros de filme. Além dos dois presos na terça, um terceiro homem, que seria o responsável por manter a vítima no cativeiro, foi preso no dia 31 de maio.

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) chegou até a vítima depois que a família do golpista procurou a polícia, alegando que não estavam conseguindo falar com ele. No dia 31, ele havia enviado um endereço por mensagem aos familiares.

A polícia foi até o endereço indicado, um apartamento na região central de Balneário Camboriú. O homem que havia sido sequestrado foi encontrado lá na companhia de um segurança, e o caso veio a tona.

Apostas

A polícia afirma que o golpista teria sido contratado pelos empresários para atuar como trader esportivo, para fazer apostas esportivas em plataformas digitais.

Ele foi pago em Bitcoin, uma criptomoeda, no valor equivalente à R$ 2 milhões. No entanto, ele teria perdido quase todo o valor, ou desviado para contas de terceiros, conforme a polícia.

Para tentar recuperar os valores perdidos, os empresários teriam agredido, ameaçado e levado o golpista para um apartamento. Ele só seria solto se quitasse a dívida.

A suposta vítima também teria sido forçada a escrever uma carta de despedida, para simular uma possível morte, explica a polícia.

Os três suspeitos foram presos e encaminhados ao Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí. As investigações continuam.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia