Homem é assassinado com 29 facadas em Xanxerê; ‘socorro, não me mate’, ouviram os vizinhos

Crime ocorreu na madrugada deste sábado (2); Polícia Civil identificou dois suspeitos que foram presos em flagrante

Jairo Gonzaga, de 39 anos, foi brutalmente assassinado com 29 facadas na madrugada deste sábado (2), em Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina. O crime ocorreu na área da casa que o homem morava, no bairro Sufiatti. A identidade da vítima foi confirmada pela Polícia Civil. 

homem foi assassinado em casaJairo foi assassinado na área da casa que morava. – Foto: Polícia Civil/Divulgação/ND

A guarnição da PM (Polícia Militar) foi acionada por volta das 5h30 com a informação de que um homem havia sido esfaqueado. A ligação teria sido feita por vizinhos que ouviram os pedidos de ajuda.

Os policiais estiveram no local com o Corpo de Bombeiros Militar que socorreu Gonzaga, mas ele não resistiu aos ferimentos e chegou ao hospital sem sinais vitais.

Investigação e suspeitos presos

O delegado regional da Polícia Civil de Xanxerê, Vinicius Buratto Iunes, iniciou as investigações com a equipe da DIC (Divisão de Investigação Criminal) e com apoio da Polícia Científica assim que ficou sabendo do crime.

Segundo o delegado, a vítima levou um total de 29 facadas pelo corpo, a maioria concentrada no abdômen. A motivação para o crime ainda está em investigação.

Iunes identificou dois suspeitos, sendo um homem de 42 anos e um jovem de 19. Após buscas, eles foram localizados e presos. Com os criminosos, a polícia apreendeu um carregador de bateria portátil, o qual a caixa dele foi encontrada na casa da vítima.

Imagens ajudaram na identificação dos suspeitos

De acordo com o delegado, os dois possuem extensa ficha criminal. Além disso, o jovem havia saído do presídio de Xanxerê nesta sexta-feira (1º), onde estava preso por roubo. A vítima também tinha passagem por uso de drogas.

“Temos imagens que mostram os dois suspeitos passando em frente a casa da vítima cerca de uma hora antes do crime. A vizinhança chamou a polícia porque ele gritava e dizia ‘socorro, não me mate, não me mate'”, informou Iunes.

Após serem presos, os dois foram levados à sede da DIC Xanxerê, onde foram ouvidos pelo delegado. Eles optaram por permanecer em silêncio, segundo Iunes. O auto de prisão em flagrante foi lavrado e os dois encaminhados ao presídio, onde permanecem à disposição da Justiça. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...