Homem não usa máscara, xinga agente e é preso, em Florianópolis

Foi a primeira prisão feita pela Guarda da Capital por desrespeito as medidas sanitárias, informa a GMF, que já atendeu quase cinco mil ocorrências do tipo

A Guarda Municipal da Capital realizou na manhã desta quinta-feira (1º) a primeira prisão por desrespeito as normas sanitárias para evitar a propagação de Covid-19. Um homem, de 38 anos, foi preso por não usar máscara e também xingar os agentes da Guarda – desacatando servidor público.

Prisão ocorreu na Beira-mar Norte – Foto: Reprodução Redes SociaisPrisão ocorreu na Beira-mar Norte – Foto: Reprodução Redes Sociais

Esta foi a segunda vez que ele foi flagrado desrespeitando a norma sanitária. A primeira vez, conforme a GMF, ocorreu nas primeiras semanas de julho. Flagrado sem máscara na Beira-mar, ele foi autuado em R$1250 – multa prevista na legislação municipal, que determina uso obrigatório da máscara.

A ocorrência desta quinta-feira foi registrada por volta das 10h. Desta vez ele também corria na Beira-mar do Estreito quando foi abordado pelos agentes da Guarda Municipal – e novamente  não usava máscara.

Morador xingou policiais e fugiu ao receber voz de prisão

De acordo com Ivan Couto, comandante da GMF, os agentes pediram ao morador que colocasse a máscara. Entretanto ele se recusou.”Sempre que uma pessoa se recusa, anotamos os dados, pegamos as informações e encaminhamos para a Vigilância Sanitária, que multa”, afirma Couto.

Os agentes então seguiram com o protocolo, e pediram os dados do morador. A resposta foi novamente uma negativa. Ele não repassou os dados e, além disso, começou a xingar os agentes com palavras de baixo calão, conforme Couto.

Quando recebeu voz de prisão ele tentou fugir correndo, mas foi alcançando pelos Guardas Municipais. Os guardas levaram o morador para a Central de Polícia, na Trindade, onde foi lavrado um termo circunstanciado. Em seguida o morador foi liberado.

Quase cinco mil ocorrências de desobediência

“Já fizemos quase cinco mil atendimentos por desobediência das normas sanitárias. Esta foi a primeira vez que precisamos dar voz de prisão. Nunca houve necessidade antes. Talvez ele tenha se irritado com o valor da primeira multa, mas é só seguir as orientações” afirma Couto. .

Em casos em que há desobediência, a Guarda aplica multa, conforme prevê as normas municipais. Mas o número de ocorrências que resultaram em penalidade financeira é baixo, afirma o Comandante. “Não temos a intenção de multar. Priorizamos a orientação”.

Florianópolis continua em alto risco para o contágio da Covid-19, seguindo em situação grave – conforme os dados do Covidômetro e a classificação da Secretaria Estadual de Saúde. O município já registrou 13.147 casos de Covid-19 e já perdeu 138 moradores para o vírus.

Conforme o artigo 331, desacatar servidor público no exercício da função é crime. A pena prevista é de seis meses a dois anos de prisão, ou multa.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Polícia