Homem que atacou vereadora de Joinville responderá por racismo e ameaça de morte

Comitiva formada por representantes de organizações de defesa dos direitos humanos esteve em Joinville nesta quarta-feira (2) e se reuniu com delegada responsável pelo caso

Pouco mais de duas semanas após o ataque sofrido pela vereadora Ana Lucia Martins, ameaçada de morte após ser eleita a primeira vereadora negra da história de Joinville, uma comitiva formada por representantes de organizações de defesa dos direitos humanos esteve na cidade nesta quarta-feira (2) para prestar solidariedade e cobrar ações efetivas no caso que repercutiu pelo país.

Comitiva esteve em Joinville para prestar solidariedade e acompanhar caso da vereadora Ana Lucia Martins – Foto: Alex Sander Magdyel/DivulgaçãoComitiva esteve em Joinville para prestar solidariedade e acompanhar caso da vereadora Ana Lucia Martins – Foto: Alex Sander Magdyel/Divulgação

Reunidos com a delegada Claudia Cristiane Gonçalves de Lima e acompanhados da vereadora, os representantes ficaram a par da investigação que, embora ainda não tenha sido concluída, já aponta o indiciamento do suspeito, de 22 anos, por três crimes.

Ele deve responder por injúria racial, ameaça de morte e racismo. Em depoimento à polícia, ele “confessou” o crime, mas a suspeita é de que ele possa ter sido provocado por um grupo a cometer o crime. A família apresentou, ainda, um laudo afirmando que o homem tem esquizofrenia.

Na reunião desta tarde, a delegada explicou, ainda, que o segundo caso de ataque, estendido também ao vereador Alison Júlio também está sendo investigado. No entanto, há dificuldades maiores na identificação dos autores, uma vez que o IP de onde partiram os ataques é da Suíça.

Para auxiliar na investigação, membros da comitiva devem acionar o Ministério das Relações Exteriores no intuito de ajudar na identificação do ou dos possíveis autores dos crimes. Uma reunião com o ministro Luís Roberto Barroso, do Superior Tribunal Federal, deve acontecer no dia 10 de dezembro.

Ana Lúcia Martins é a primeira vereadora negra de Joinville – Foto: Redes sociais/Divulgação/NDAna Lúcia Martins é a primeira vereadora negra de Joinville – Foto: Redes sociais/Divulgação/ND

Darci Frigo, da CNDH (Comissão de Defensores e Defensoras de Direitos Humanos do Conselho Nacional dos Direitos Humanos) ressaltou que o objetivo da visita era prestar solidariedade à Ana Lucia Martins e entender como estão as investigações e ações.

“O objetivo da nossa vista era prestar solidariedade à Ana, vereadora eleita, mulher negra. Nós como pessoas brancas temos que reconhecer e lutar pela igualdade em toda sociedade. A delegada nos informou sobre o andamento das investigações e é muito importante que se encontre os autores desses ataques racistas, mas também a rede que está por trás, se há pessoas incitando esses ataques”, falou.

Além da reunião com a delegada, o grupo se reuniu no CDH (Centro de Direitos Humanos) para traçar encaminhamentos necessários junto a órgãos competentes, como a defesa pessoal da vereadora, que deve ser tema de conversas com a Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) e a SSP (Secretaria de Segurança Pública).

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia