Homem que fez mulher pular de prédio para fugir de estupro está foragido

Justiça expediu mandado de prisão preventiva, mas suspeito está foragido. A vítima passou por duas cirurgias e não sabe se voltará a andar

A Polícia Civil de Goiás identificou nesta segunda-feira (15) o homem que assaltou uma mulher e fez com que ela pulasse do primeiro andar do prédio ao tentar estuprá-la, em Goiânia. Felipe Lopes Maia, de 22 anos, está foragido.

Mulher pulou do primeiro andar e acabou fraturando a coluna – Foto: Reprodução/Metrópoles/NDMulher pulou do primeiro andar e acabou fraturando a coluna – Foto: Reprodução/Metrópoles/ND

O caso aconteceu no dia 29 de janeiro deste ano. A empresária Juliane Lacerda, de 36 anos, estava no salão de beleza trabalhando na companhia de uma colega, a manicure do local, quando foram surpreendidas com a chegada do assaltante.

O rapaz pegou os celulares das duas, dinheiro do caixa e pediu para que elas subissem para o andar de cima do salão, ordenando que elas tirassem as roupas. Quando chegou ao andar superior, Juliane percebeu que a porta da sacada estava aberta e pensou logo que o único jeito de se salvar e também a colega seria pular do primeiro andar.

“Era a minha única alternativa. Eu não tinha outra solução para nos salvar, porque ele era, visivelmente, frio. A gente não sabia do que ele era capaz de fazer. E ele estava com uma faca”, contou ela ao Metrópoles.

O rapaz se assustou com a fuga de Juliane e saiu correndo do local. Já ela, com o impacto da queda, fraturou a coluna e quebrou os dois calcanhares. Ela foi levada para o hospital onde passou por duas cirurgias e só recebeu alta na quinta-feira (11).

Buscas

A Polícia Civil divulgou nesta segunda-feira a foto do suspeito. A delegada Cassia Sertão, da 2ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Goiânia, chegou a fazer diligências para localizar Felipe, mas sem êxito.

A investigação apurou, ainda, que ele teria cometido uma tentativa de roubo no mesmo dia, minutos antes de chegar ao salão de beleza de Juliane. Ele abordou uma adolescente, moradora da região, para cometer o assalto, mas não conseguiu concluir a ação.

Juliane foi comunicada pela delegada sobre a identificação do rapaz e fez postagens nas redes sociais pedindo ajuda para prendê-lo. “O que ele fez comigo fará com outras. Quem reconhecer ou souber de algo sobre ele, ligue 197”, escreveu ela.

A empresária deve ser ouvida, em breve, pela delegada. Ela está em casa, ainda sem perspectivas de quando voltará a andar. Ao Metrópoles, ela disse que só consegue mexer a perna direita e começará a fazer fisioterapia para tentar retomar os movimentos.

+

Polícia