Idosa detalha como escapou de golpe e ajudou a prender criminosos em Joinville

Ela desconfiou da tentativa de golpe e chamou a Polícia Civil, que conseguiu deter os golpistas

A prevenção e a ação rápida da Polícia Civil impediram que uma idosa fosse mais uma vítima do golpe do cartão clonado, também chamado de golpe do motoboy, praticado por estelionatários em Joinville, no Norte de Santa Catarina.

Tudo aconteceu na tarde de quarta-feira (22), no bairro Boa Vista. Segundo a idosa, que preferiu não se identificar, ela estava em casa quando o telefone fixo tocou, com uma pessoa informando que era de um banco e que o cartão dela havia sido clonado.

Idosa desconfiou da ação e a família chamou a Polícia Civil – Foto: Ricardo Alves/NDTVIdosa desconfiou da ação e a família chamou a Polícia Civil – Foto: Ricardo Alves/NDTV

Os criminosos deram detalhes falsos do valor e do local da compra feita com o cartão da vítima, a fim de tornar a história mais verídica. Ainda assim, a idosa desconfiou. “Eu disse ‘é muito golpe por telefone, eu não confio nisso. Deixa que eu ligo para o banco e bloqueio'”, conta.

A mulher, então, tentou ligar para o banco, mas não conseguiu e, durante esse meio tempo, o telefone tocou novamente. Eram os criminosos mais uma vez, agora pedindo para que a vítima ligasse do telefone fixo para o número que estava atrás do cartão.

A idosa seguiu o passo a passo, mas o problema é que, nesse golpe, os estelionatários seguram a linha de telefone e atendem em seguida como se fossem do banco. Assim, a vítima acabou digitando a senha numérica e informando a de letras por meio do telefone.

Em seguida, os criminosos informaram que uma pessoa da agência bancária passaria na casa da vítima para buscar os cartões. A cara de pau dos golpistas é tanta que eles ainda convidaram a vítima a escrever uma carta sobre a suposta clonagem de cartão que ela havia sofrido, a fim de abrir uma investigação.

“Ela disse que eu deveria dobrar a carta, colocar no envelope com os cartões e não desligar o telefone enquanto alguém da agência viria buscá-los”, relembra a vítima.

No entanto, a idosa novamente desconfiou porque já tinha conhecimento do golpe após ver reportagens na televisão. “Isso não me convenceu, eu não conseguia me imaginar entregando meus cartões. Aí a minha filha ligou para a Polícia Civil”, destaca.

Enquanto os policiais estavam a caminho, a filha da vítima recebeu o criminoso no portão, onde ficaram conversando até que a polícia chegasse. “Ela começou a conversar, ele desconfiou e queria ir embora. Ele estava se retirando quando a Polícia Civil chegou e conseguiu prender os dois”, conta.

Polícia prendeu dois envolvidos no crime – Foto: Polícia CivilPolícia prendeu dois envolvidos no crime – Foto: Polícia Civil

O golpe do cartão clonado, também chamado de golpe do motoboy ou golpe da troca de cartão, tem sido cada vez mais comum e está, inclusive, em uma cartilha da Polícia Civil que informa como se proteger da prática.

Com os criminosos, a polícia localizou celulares, valores em dinheiro e uma máquina de cartão de crédito. Os suspeitos foram encaminhados para a sede da DIC, onde acabaram autuados em flagrante pelo crime de tentativa de estelionato. O delegado Rafaello Ross, da DIC (Divisão de Investigação Criminal), explica a ação:

Delegado Rafaello Ross explica a ação – Vídeo: Ricardo Alves/NDTV

Rafaello reforça a necessidade de ter atenção em casos semelhantes e destaca que as agências bancárias não solicitam senhas e dados pessoais por telefone e também não enviam funcionários para retirada de cartões em residências.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...