Jovem assassinado no Vale do Itajaí organizou festa para pedir namorada em casamento

Alison Jonathan de Sá tinha 26 anos e foi atingido por um tiro no tórax em Gaspar

Uma noite que estava organizada para uma surpresa terminou em tragédia, em Gaspar. Alison Jonathan de Sá iria pedir sua namorada em casamento na festa de aniversário dela preparada pelo jovem, quando de repente foi baleado no local. O jovem de 26 anos foi socorrido, levado para o hospital, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

Alisson foi atingido por bala na região do tórax e morreu após ser resgatado – Foto: divulgação Maria Sandra GomesAlisson foi atingido por bala na região do tórax e morreu após ser resgatado – Foto: divulgação Maria Sandra Gomes

Alison organizou uma festa de aniversário para a namorada Michele na noite de sábado (18), no bairro Arraial D’ Ouro. Com a presença de 15 pessoas, ele ia aproveitar a oportunidade para pedir a mão dela em casamento. De acordo com as declarações da mãe do jovem, Maria Sandra Gomes, as alianças já tinham sido compradas por um amigo e filho do dono da casa cedida para a comemoração.

Estava tudo programado: à meia-noite seria a hora do pedido do jovem à namorada. Porém, por volta das 23h, Alisson foi atingido por uma bala e caiu no local. Conforme as informações da Polícia Militar de Gaspar, o som estava muito alto e por isso ninguém sabe de onde veio o tiro.

Em seguida, a namorada e uma amiga socorreram o jovem e o levaram ao Hospital Santo Antônio, em Blumenau. A mãe conta que só soube do fato quando recebeu uma ligação da nora dizendo o que tinha acontecido e avisando que o hospital chamava ela para uma conversa. Chegando lá, foi informada que o filho tinha morrido.

Segundo informações da polícia, a bala ficou alojada no pulmão esquerdo, após perfurar o tórax – próximo ao braço direito-, comprometeu os dois pulmões.

Investigação

A mãe supõe de que Alisson foi morto por engano. “Ele não era menino de inimigo, nunca se envolveu em nada”, declara Maria.

Conforme o delegado Bruno Fernando, da Delegacia de Gaspar, houve denúncias na região com reclamações de som alto, mas que ainda não podem ser associadas ao crime. A polícia está investigando o caso e não forneceu mais detalhes sobre a apuração.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...