Jovem cai em golpe de falso aluguel em Joinville

Mulher depositou quase R$ 400 para “garantir” casa após ver anúncio na internet

Não é incomum que as pessoas utilizem a internet, as redes sociais, sites e aplicativos para pesquisar aluguéis e vendas de casas e apartamentos. A prática, no entanto, exige alguns cuidados para evitar golpes e prejuízos. Em Joinville, no Norte de Santa Catarina, uma jovem foi vítima, recentemente, de um golpe ao tentar alugar uma casa.

Jovem caiu em golpe após ver anúncio de aluguel em uma rede social – Foto: Reprodução/Redes SociaisJovem caiu em golpe após ver anúncio de aluguel em uma rede social – Foto: Reprodução/Redes Sociais

O prejuízo de R$ 375 impediu a família de se mudar neste mês de janeiro e, mais do que o furo no orçamento, o sentimento de impotência é o que predomina, garante a jovem que preferiu não se identificar.

Ela conta que o anunciou foi publicado em uma rede social e imediatamente chamou a atenção por se tratar de uma casa “boa”, com preço acessível e, principalmente, por atender a uma necessidade fundamental da família. “A maior dificuldade hoje em dia é conseguir alugar uma casa com seus filhos porque quando você conta que tem crianças, eles não querem alugar”, fala.

Depois de ver o anúncio em uma rede social, a jovem entrou em contato e prontamente foi respondida. No entanto, a conversa com o suposto proprietário já iniciou “estranha”. Na euforia de conseguir uma casa para se mudar com a família, ela não suspeitou. “Eles responderam que estava disponível, mas já induzindo a depositar porque falou que no dia seguinte, que era uma segunda-feira, uma pessoa depositaria o dinheiro. Naquele momento, me desesperei e depositei para segurar a casa. Fiquei tão feliz com aquela casa que eu me ceguei de uma forma que não percebi que era um golpe”, lembra.

Não demorou para que ela percebesse que a casa, na verdade, não estava sendo alugada e sim, sendo um atrativo para golpe. Depois de combinar horário e local para assinatura de contrato, a pessoa “sumiu”.

“Assim que eu enviei o valor e perguntei se estava tudo certo, responderam que sim e nunca mais. No momento em que eu caí em mim, foi caindo a ficha, meu medo estava tão grande que eu fui no Facebook e perguntei se alguém tinha caído em um golpe e várias pessoas mandaram print de foto dessa casa, de conversa com a pessoa que estava supostamente alugando”, fala.

O desespero por se ver vítima de um golpe se somou ao prejuízo e a impossibilidade de ir para uma casa ainda em janeiro. “Não pensamos que vai acontecer com a gente. Eles agem na necessidade da pessoa e no meu caso era alugar uma casa com criança”, lamenta.

A delegada Georgia Marrianny Bastos alerta para os cuidados necessários na hora de negociar com pessoas que anunciam na internet. O primeiro passo, ressalta a delegada, é procurar em sites com credibilidade. Depois, checar a existência do imóvel indo até o local e entrando em contato com estabelecimentos comerciais da região.

“No terceiro momento, de negociação, peça imagens de pontos específicos internos do imóvel, solicite documentos, como conta de luz, água, IPTU, faça comparação a respeito da titularidade, se é compatível com quem está anunciando. E no quarto momento, que é o de depósito, transferência bancária, de preferência não faça de maneira antecipada. Não sendo possível, verifique se a agência bancária é do município, da região, se o titular é quem está recebendo o depósito”, fala Georgia.

Além disso, a delegada destaca que é fundamental desconfiar de negócios “vantajosos demais”. “Geralmente os criminosos utilizam de valores abaixo do mercado para chamar a atenção de clientes e é nesse momento que a vítima, querendo garantir a vantagem do imóvel,  incorre no golpe”, finaliza.

Acaba fazendo de forma descuidada e saindo no prejuízo.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia