Jovem grávida que estava desaparecida é achada morta sem o bebê, em Canelinha

Duas pessoas foram detidas suspeitas de ter assassinado a mulher e levado a bebê dela

A Polícia Militar (PM) localizou, na manhã desta sexta-feira (28), o corpo de uma mulher grávida, em Canelinha. As primeiras informações eram de São João Batista, depois foram atualizadas pela PM. A jovem, que estava grávida de 36 semanas, desapareceu na quinta-feira (27) e foi vista pela última vez em Canelinha.

Segundo informações da PM, duas pessoas foram detidas até o momento, suspeitas de ter assassinado a jovem e levado a bebê dela. A recém-nascida está internada no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis.

Jovem grávida que estava desaparecida é achada morta sem o bebê, em Canelinha – Foto: Reprodução internetJovem grávida que estava desaparecida é achada morta sem o bebê, em Canelinha – Foto: Reprodução internet

Entenda o caso

Na manhã desta sexta, a cunhada da vítima, a cunhada da vítima compartilhou no Facebook uma postagem que repassou informações sobre o desaparecimento.

Segundo a familiar, uma amiga da vítima, deixou a vítima em uma ponte que liga os bairros Galera e Papagaios, em Canelinha. De lá, a mulher pegou carona com outra colega, chamada Suzana.

A cunhada diz que a família não conhecia a amiga citada acima. Suzana teria levado a vítima a um chá de bebê surpresa feito para ela, em São João Batista.

A mulher estava casada há um ano, e gestava a primeira filha do casal. Segundo a cunhada, a vítima era filha única e muito apegada aos pais.

Na manhã desta sexta, a cunhada da vítima, a cunhada compartilhou no Facebook uma postagem, que repassou informações sobre o desaparecimento.

O relato sobre o crime

Segundo informações da PM, a suposta “amiga” matou a vítima e realizou o parto da bebê. Com o auxílio de um estilete, a mulher fez o corte na barriga e retirou a recém-nascida.

O parto amador machucou a menina e causou cortes no corpo. Segundo a PM, a suspeita do homicídio levou a bebê ao Hospital de Canelinha, e se passou por mãe da criança. No local, o falso pai também foi preso pelos policiais.

Agora a recém-nascida está internada no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, e recebe os devidos cuidados médicos.

A Secretaria de Saúde do Estado é responsável pela administração do hospital. A assessoria informou que não repassa informações sobre o quadro clínico dos pacientes.

Nesta tarde haverá uma coletiva de imprensa na cidade de Tijucas, para repassar todos os dados do crime.

O nd+ retirou todas as informações sobre a vítima e familiares, para assegurar o sigilo da identidade da criança, como preconiza o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia