Jovem sofre estupro coletivo e é tatuado à força em Florianópolis

Três homens são suspeitos de agredir rapaz na região central da Capital catarinense; vítima está em estado grave

Um crime bárbaro contra homossexuais foi registrado nesta segunda-feira (31) em Santa Catarina. Segundo informações da polícia, três homens teriam estuprado um jovem, de aproximadamente 22 anos, além de inserir objetos no ânus dele e tatuá-lo a força. O caso brutal ocorreu em um bairro da região central de Florianópolis.

De acordo com informações obtidas pela reportagem junto à DPCAMI (Delegacia de Polícia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso) da Capital – para onde inicialmente o caso foi encaminhado -, o rapaz foi jogado na rua e agredido com objetos cortantes. Após a violência, ele foi encaminhado ao hospital em estado grave.

As razões do crime não foram divulgadas. No entanto, a DPCAMI acredita que a motivação tenha relação com a orientação sexual do jovem, já que os agressores tatuaram a vítima com palavras homofóbicas.

A investigação foi encaminhada à 5ª Delegacia de Polícia da Capital e as diligências acontecem sob sigilo.

Para preservar a vítima e as apurações, a reportagem do ND+ optou por não divulgar mais detalhes sobre o caso.

Serial killer chocou país

Em abril deste ano, veio à tona a história de um serial killer que matava homens homossexuais nos estados de Santa Catarina e Paraná. Graças à ampla divulgação do caso, o suspeito foi preso no dia 29 de maio, em Curitiba.

Suposto serial killer que atua em SC e Paraná foi preso numa pensão em CuritibaSuposto serial killer que atua em SC e Paraná foi preso numa pensão em Curitiba – Foto: Reprodução

Só foi possível identificar o suspeito, de 33 anos, porque uma das vítimas escapou e ajudou a polícia na identificação. Além disso, imagens de câmeras de monitoramento foram utilizadas para rastrear o suspeito.

Segundo a polícia, o serial killer marcava os encontros nas casas das vítimas e, no momento em que estavam distraídas, aplicava um golpe mata-leão, as sufocava e roubava a casa após o assassinato. Entre os itens roubados estão computadores e celulares.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia