Justiça condena pai e filho acusados de matar homem por dívida de R$70, no Vale

Esposa da vítima, que estava grávida de seis meses, presenciou o marido ser assassinado com oito facadas, em Rodeio; juntas as penas chegam a 26 anos de prisão

A Justiça de Santa Catarina condenou Vanderlei da Rosa e Alessandro Marafigo da Rosa, pai e filho respectivamente, pelo homicídio de Rafael de Oliveira Macedo, em abril de 2020. O crime foi registrado na cidade de Rodeio, no Vale do Itajaí, e foi presenciado pela esposa da vítima, que estava grávida de seis meses.

Justiça condena pai e filho acusados de matar homem por dívida de R$70, em Rodeio – Foto: Giovanni SilvaJustiça condena pai e filho acusados de matar homem por dívida de R$70, em Rodeio – Foto: Giovanni Silva

O motivo, segundo as investigações, teria sido uma dívida de R$70 cobrada por Rafael, referente a negociação de uma motocicleta com um dos acusados.

Pai e filho foram condenados por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e por ter sido executado mediante emboscada. O pai, Vanderlei, foi condenado a 14 anos de reclusão e o filho, Alessandro, recebeu pena de 12 anos. Ambas em regime inicial fechado.

“Quanto vale a vida humana? No presente caso, R$ 70. Uma pessoa foi assassinada por cobrar uma dívida nesse valor. Sua morte foi testemunhada pela esposa, grávida de seis meses. A vítima foi covardemente atacada e não teve qualquer chance de defesa”, destacou o Promotor de Justiça Victor Abras Siqueira ao Conselho de Sentença.

Os réus ainda podem recorrer da decisão, mas apenas o pai poderá ficar em liberdade. O filho está preso preventivamente desde o ano passado.

Relembre o crime

O homicídio foi registrado no dia 19 de abril de 2020, por volta da 0h. Na ocasião, segundo as investigações, os réus armaram uma emboscada para a vítima, que estava em um carro com a companheira e um amigo.

O veículo foi parado e os réus iniciaram uma discussão com Rafael, que passou a ser agredido com uma faca por Alessandro. Nesse momento, a esposa desceu do carro com um porrete para defender Rafael, mas foi agredida por Vanderlei, que retirou o pedaço de madeira das mãos dela e entregou-o para o filho.

Com o porrete, Alessandro, que já havia desferido oito facadas na vítima, continuou com as agressões, causando a sua morte.

Acesse e receba notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia