Filha e neto mataram a aposentada Orentina da Silva, em Chapecó, diz Polícia Civil

Crime ocorreu na madrugada desta sexta-feira no bairro Presidente Médici

Poucas horas após a morte de Orentina da Silva Paye, de 89 anos, a PC (Polícia Civil) revelou que a filha, de 52 anos, e o neto, de 25, são os principais suspeitos do assassinato da idosa que ocorreu nesta sexta-feira (16), no bairro Presidente Médici, em Chapecó, no Oeste catarinense. Os dois estão presos preventivamente por homicídio desde a metade da tarde.

Suspeitos voltaram ao local no começo da manhã e chamaram a polícia – Foto: Reprodução/NDSuspeitos voltaram ao local no começo da manhã e chamaram a polícia – Foto: Reprodução/ND

O delegado Vagner Tiago Ramos Papini, da DIC (Divisão de Investigação Criminal), disse que as imagens de uma câmera de monitoramento foram essenciais para apontar os dois como principais suspeitos do homicídio, que ocorreu no começo da madrugada desta sexta. Os vídeos divulgados pelo ND+ mostram mãe e o filho chegando na casa às 00h41 e saindo do local às 00h47. “Depois deles, ninguém mais entrou na casa”, detalhou.

 

Os dois suspeitos, que são mãe e filho, estiveram novamente na casa às 7h35, como mostram as imagens de monitoramento. Eles ainda usavam a mesma que aparecem nos vídeos. Naquele momento acionaram a polícia alegando que a porta da residência estava aberta, mas não quiseram entrar no imóvel. A PM (Polícia Militar) esteve no endereço e confirmou o assassinato de Orentina.  

Ainda na casa, os suspeitos contaram versões contraditórias sobre a morte da aposentada, o que intrigou a Polícia Civil. Os dois foram conduzidos à CPP (Central de Plantão Policial) onde foram ouvidos pelo delegado de plantão.

Delegado Vagner Papini e o delegado Ricardo Casagrande durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira – Foto: Caroline Figueiredo/NDDelegado Vagner Papini e o delegado Ricardo Casagrande durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira – Foto: Caroline Figueiredo/ND

Todavia, na cela da delegacia, uma testemunha ouviu uma oração da filha da aposentada que ajudou a polícia na investigação. “Ela teria feito uma oração e uma testemunha que estava nas proximidades teria ouvido essa prece em que ela confessa o crime a Deus. Ela teria dito: ‘porque fiz isso, poderia estar em casa com meu filho, porque fui matar minha mãe’. Isso reforçou ainda mais a nossa percepção inicial”, contou o delegado.

Idosa de 84 anos é achada morta com tesoura no pescoço em Chapecó – Foto: NDTV/NDIdosa de 84 anos é achada morta com tesoura no pescoço em Chapecó – Foto: NDTV/ND

Para a polícia, o crime de latrocínio (roubo seguido de morte) foi descartado desde o início. “Nenhum objeto ou quantia em dinheiro foram roubados do local”, falou Papini. Ela foi morta em um dos quartos com golpes de tesoura no pescoço e no peito.  “Acreditamos que o crime não foi premeditado”. Os dois suspeitos devem ser ouvidos oficialmente nas próximas horas. 

“Já ouvimos testemunhas e familiares da vítima, e todos os elementos nos indicam para essa autoria delitiva”, completou o delegado. Ele ainda aguarda os laudos cadavéricos. 

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Polícia