“Minha mãe estava grávida”, revela filha de mulher desaparecida 

Jovem conta que Simone e Evanir viviam há mais de um ano juntos; a versão é diferente da então esposa Claudia Regina que garante manter um relacionamento com o motorista de aplicativo

O desaparecimento de Evanir Pires Taborda, de 34 anos, e Simone da Silva Fialho, de 32 anos, completa 19 dias nesta segunda-feira (8). O caso, repleto de dúvidas, é investigado pela Divisão de Homicídios de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. O inquérito é mantido sob sigilo pela DIC (Divisão de Investigação Criminal).

Os dois estão desaparecidos desde o dia 20 de janeiro. – Foto: Arquivo Pessoal/NDOs dois estão desaparecidos desde o dia 20 de janeiro. – Foto: Arquivo Pessoal/ND

Apesar do sumiço de Evanir e Simone estarem registrados em BOs (Boletins de Ocorrência) distintos, e de ambos não terem uma relação comprovada, a polícia tem informações de que o desaparecimento deles teria ligação. Isso, pois foram vistos juntos pela última vez. Surge então um suposto caso de infidelidade. 

A esposa do homem, Claudia Regina Bee, no entanto, garante que mantinha um bom relacionamento com o companheiro, e também está em busca de notícias. Ela disse que o esposo nunca teve nenhum comportamento diferente ou que indicasse uma possível traição. “Não notei frieza, não estava estranho, não brigamos. Estava tudo normal”, lembra. 

Quando foi visto pela última vez, no dia 20 de janeiro, Evanir não esboçou nenhuma atitude fora do comum, segundo a Claudia. Ela lembra que o companheiro saiu de casa para trabalhar, foi para seu posto de lava car, levou a sogra no médico e o filho do casal, de três anos e meio, para cortar o cabelo. Retornou ao trabalho, e essa foi a última vez que foi visto.

Contudo, com a sócia de Evanir, Claudia descobriu que o esposo tinha viajado acompanhado por uma mulher para Xaxim, município vizinho, já que ambos trabalham como motoristas de aplicativo. Também soube que o esposo apresentava Simone como sua esposa e ela (Claudia) como ex. 

O carro que Evanir estava, um UP branco, foi localizado três dias depois estacionado em via pública na cidade de Trindade do Sul (RS), a cerca de 73 km de Chapecó. O automóvel está em nome de Claudia que conseguiu recuperar o veículo sem chave, nem documentação. 

Versão contrária 

Em entrevista exclusiva ao Grupo ND, a filha da mulher que está desaparecida revelou detalhes da vida amorosa que Evanir e Simone viviam, o que contraria a versão da então esposa. 

“Eles eram marido e mulher. Faz mais de um ano que eles estão juntos, moraram juntos vários meses e, agora por último, ele estava dormindo na casa de Claudia por causa do filho dele que estava pedindo muito pelo pai. Mas logo cedo ele acordava, ia trabalhar e se encontrava com a minha mãe”, contou a jovem, que prefere não ser identificada. 

A jovem mora no Paraná e ficou sabendo na sexta-feira, 22 de janeiro, sobre o desaparecimento da mãe.

Três dias antes de desaparecer, Simone revelou para a filha que estava grávida. “No dia 19 ela me mandou a foto da ultrassom dizendo que ela estava de 11 semanas e um dia”, contou.  

A Polícia Civil segue investigando o caso, mas prefere não divulgar detalhes para evitar atrapalhar a investigação.

Conversas entre mãe e filha – Foto: Reprodução/NDConversas entre mãe e filha – Foto: Reprodução/ND

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia