Missa de sétimo dia da grávida de Canelinha é marcada por pedidos de justiça

Amigos e familiares saíram em carreata pelas ruas da cidade após a cerimônia, neste domingo (6). A jovem estava grávida de oito meses

A Igreja Matriz de Canelinha recebeu, neste domingo (6), a missa de sétimo dia da mulher grávida assassinada no dia 28. Após a cerimônia em homenagem à vítima, amigos e familiares saíram em carreata pelas ruas de Canelinha, pedindo justiça.

Conforme a denúncia, por volta das 17h do dia 27 de agosto, a acusada atraiu a vítima até as imediações de uma cerâmica desativada no bairro Galera, em Canelinha, sob o pretexto de que iriam a um chá de bebê. Antes disso, o MP aponta que o casal já havia traçado o plano do crime. – Foto: PM/Divulgação

Um telão foi montado do lado de fora da capela para transmitir a cerimônia, como forma de evitar aglomeração, devido à pandemia de Covid-19.

A jovem estava grávida de oito meses quando desapareceu, no dia 27 de agosto. Ela foi encontrada morta no dia 28, em uma cerâmica abandonada.

O bebê que ela carregava foi roubado. A mulher e o marido acusados de cometerem o crime foram denunciados pelo Ministério Público na última sexta-feira (4). A Justiça já aceitou a denúncia. Eles estão presos preventivamente.

+

Polícia