Claudio Monteiro deve retomar atividades na Deic até o final de semana

Anúncio foi realizado durante apresentação do delegado Akira Sato como novo diretor da Deic. Monteiro vai chefiar a Divisão de Entorpecentes

Daniel Queiroz/ND

Delegado Akira Sato assumiu a Diretoria Estadual de Investigações Criminais

O delegado Claudio Monteiro, afastado por peculato, retorna à Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) até o final de semana. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (16) durante a posse de Laurito Akira Sato, como novo diretor do órgão. Monteiro vai chefiar a DRE (Divisão de Repressão a Entorpecentes).

Antes de ser apresentado à imprensa, Akira Sato participou de uma cerimônia de posse na sede Secretaria de Segurança Pública. O ato formal serviu para afinar o discurso com o diretor Geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro D’Ávila. Segundo ele, não haverá mudanças na diretória. Os delegados que investigam os casos dos ferrosos e do desvio de R$ 50 milhões na Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) serão mantidos. “O empenho será o mesmo. Os delegados seguem com as mesmas prerrogativas”, ressaltou o novo líder da elite da Polícia Civil no Estado.

Akira Sato terá um reforço de peso logo no começo da gestão. O delegado Cláudio Monteiro é aguardado nos próximos dias na sede da Deic. Aldo Pinheiro D’Ávila considera Monteiro um talento muito promissor para ficar em uma delegacia do interior do Estado. Por esse motivo, o ex-número um da Deic, permanece na sede do órgão, no bairro Estreito. “Ele deve retornar até o final de semana. A situação (Acusação) incompatibiliza ele no comando da Deic, mas ele permanece nas funções de delegado”, avaliou D’Ávila. Monteiro reassume o cargo na DRE.

Declarações comprometem adjunto

As novas declarações do gerente do Complexo Administrativo da SSP (Secretaria de Segurança Pública) complicam a situação do secretário César Grubba e do adjunto, coronel Fernando Menezes. Jorge Kloppel reiterou que a cúpula da Segurança estava ciente do desvio de peças.

Segundo Kloppel, assim que percebeu os desvios ele fez contato com os superiores para relatar o caso. Além de trocar e-mails com o coronel Menezes, o gerente revelou que relatou as irregularidades diretamente a Grubba. “Fiquei surpreso com a atitude dele. Ele falou que não havia irregularidade. Após a reunião fui destituído da comissão (de Leilões)”, acusou Kloppel. Ele relatou ainda que os leilões eram direcionados.

Procurado para comentar o assunto, César Grubba limitou-se a informar, por intermédio da assessoria de comunicação, que todas as operações eram acompanhadas pelo Ministério Público. Até ontem, tanto Grubba, quanto o coronel Menezes ainda não tinham prestado depoimento ao delegado que investiga o caso.

Caixeiros na mira de Akira Sato

Combater o tráfico de drogas e a ação de quadrilhas de arrombamento de caixas eletrônicos serão prioridade para Laurito Akira Sato. O novo diretor da Deic promete agir com rigor contra os grupos de caixeiros que atuam em Santa Catarina. Ele quer utilizar as informações da Força Nacional de Segurança para desarticular as quadrilhas.
Desde o ano passado, o Estado vive uma onda de ataques. Foram 64 equipamentos explodidos nesse período. “Vamos agir com a mesma intensidade contra os caixeiros e também contra o narcotráfico”, afirmou o diretor. Akira Sato tem 15 anos de experiência na polícia. Nove no Grupo Garra, em São Paulo, e outros seis como delegado de Polícia Civil em Santa Catarina.

+

Polícia