Moradores denunciam festas clandestinas e aglomeração na praia da Joaquina

Festas, segundo o relato, vem acontecendo durante os fins de semana, deixando muito lixo e cheiro de urina espalhado pelo local

Festas clandestinas, aglomeração, música alta, lixo espalhado na praia e até violência. Moradores e surfistas da região da praia da Joaquina, um dos principais cartões postais de Florianópolis, que frequentam o local durante os finais de semana, têm encontrado dezenas de jovens nas manhãs de sábado e domingo, remanescentes de festas que acontecem durante a noite.

Moradores recolheram o lixo deixado no local pelas festas da madrugada no último domingo – Foto: Divulgação/NDMoradores recolheram o lixo deixado no local pelas festas da madrugada no último domingo – Foto: Divulgação/ND

Segundo relato de um morador que preferiu não se identificar, a situação começou a acontecer há poucos meses. “As famílias estão com medo, quem vai ali nadar ou correr pela manhã encontra pessoas alteradas, embriagadas, muito lixo espalhado e cheiro de urina em todos os cantos. Muitas pessoas ficam na praça e na areia, está insuportável”, relata.

A Associação da Surf da Joaquina publicou um comunicado nas redes sociais pedindo atenção das autoridades em relação ao que vem acontecendo durante os finais de semana.

“Festas que varam as madrugadas ao ar livre, brigas no estacionamento, grande acúmulo de lixo no local, cheiro de urina e excrementos são algumas das barbaridades que acontecem na praia”, escreveu a associação.

“Frequentadores que chegam cedo na Joaquina são intimidados por essas pessoas mal-educadas, prejudicando 99% do comércio local, salvo uma exceção, que não é conivente com esses fatos deploráveis”, completa.

Aglomeração de pessoas também foi flagrada no local por moradores – Foto: Divulgação/NDAglomeração de pessoas também foi flagrada no local por moradores – Foto: Divulgação/ND

Ainda segundo o relato do morador ao ND+, o último domingo (4) foi o pior em relação ao acúmulo de pessoas no local durante a madrugada e manhã e aos estragos causados.

“O lixo e o cheiro de urina, tanto na praça, quanto no estacionamento são insuportáveis. Os comerciantes precisaram ficar lavando o chão da praça no domingo”, conta.

Medidas para conter os problemas

Procurada pela reportagem do ND+, a PM (Polícia Militar), através do comandante do 4º BPM, tenente-coronel Dhiogo Cidral, afirmou que as guarnições foram acionadas duas vezes por conta dessas aglomerações.

“Foram encaminhadas viaturas no local, tanto do policiamento da Lagoa da Conceição como também viaturas do Batalhão de Choque. Com a chegada da polícia houve dispersão das pessoas”, relata.

A reportagem também procurou a Secretaria de Segurança Pública de Florianópolis, porém, até o fechamento do material, não houve retorno do contato.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...