Motorista de aplicativo é acusado de ser responsável por onda de furtos a residências em SC

Em apenas dez dias foram cerca de 7 furtos em cidades como Canelinha, Timbó, Ascurra e Pomerode, no Vale do Itajaí

Um motorista de aplicativo foi preso preventivamente na última quinta-feira (2), acusado de ser responsável por uma onda de furtos a residências nas cidades de Canelinha, Timbó, Ascurra e Pomerode, no Vale do Itajaí. Em apenas 10 dias, sete crimes foram registrados. Há suspeita de que o grupo atuava desde 2019 na região, cometendo delitos especialmente no fim do ano, quando as pessoas costumam viajar em férias.

Homem cometeu delitos nas cidades de Canelinha, Timbó, Ascurra e Pomerode – Foto: Getty ImagesHomem cometeu delitos nas cidades de Canelinha, Timbó, Ascurra e Pomerode – Foto: Getty Images

Segundo o delegado Antônio Godoy, da Delegacia de Polícia de Pomerode, que coordena a investigação, estes sete furtos são apenas o início da investigação, que tende a desmascarar uma grande associação criminosa que realizava furtos em todo o estado. “É só a ponta do iceberg”, diz o delegado.

A investigação apontou que o criminoso locava veículos para oferecer serviços de transporte por aplicativo, também utilizando os carros para realizar os furtos. Os policiais conseguiram ter acesso aos dados de movimentação do suspeito, cruzando com as informações sobre os furtos.

Godoy conta que essa onda de crimes pode ter ligação com um grupo que atua no Vale do Itajaí desde 2019 invadindo residências especialmente no fim do ano, quando as pessoas costumam viajar. “Eles atuavam todo fim de ano, e levavam sempre os mesmos objetos”, fala.

Além do preso na última semana, os policiais seguem rastreando outros envolvidos. “Se depender da nossa equipe com certeza teremos um verão com menor incidência desse tipo de crime”, ressalta. O preso na última semana foi encaminhado ao presídio de Blumenau.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...