Motorista é multada por ‘uso de buzina prolongado’ em protesto pelo impeachment

Mulher participava de uma manifestação a favor da vacina contra a Covid-19 e do impeachment do presidente Jair Bolsonaro

Uma motorista em Brasília foi multada pela PMDF (Polícia Militar do Distrito Federal) por “uso de buzina prolongado” durante um protesto a favor da vacina contra a Covid-19 e do impeachment do governo Jair Bolsonaro (sem partido).

Motorista é multada em protestoA brasiliense participou de uma carreata que reuniu 100 pessoas na Praça dos Três Poderes – Foto: Metrópoles/Divulgação/ND

A brasiliense Claudia Teixeira participou de uma carreata no fim da tarde de  17 de janeiro, que reuniu 100 pessoas na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

“Vejo a medida como uma tentativa de silenciamento e perseguição ideológica por eu ter participado de manifestação contra os desmandos políticos que vivemos”, disse Kakau, como é chamada, em entrevista ao Metrópoles.

O ato “Impeachment na Rua” foi organizado por um movimento suprapartidário e consistiu numa performance artística, em que uma pessoa vestida de “morte”, carregando uma foice nas mãos, ia “matando” outros participantes do protesto.

De acordo com a jornalista, o grupo não bloqueou o trânsito, não impediu a circulação de nenhum trabalhador nem bloqueou pedestres. “Quem celebra a Copa do Mundo, o Carnaval ou qualquer outras manifestação festiva, que também reúna pessoas em seus carros usando buzina, recebe o mesmo tratamento, com o mesmo rigor?”, questionou.

Em nota, a PM informou que “procura aumentar a tolerância quanto ao uso da buzina de forma desnecessária, justamente por se tratar de um momento em que as pessoas a utilizam para se expressar, assim como em saídas de jogos de futebol, por exemplo”.

Cruzes na EsplanadaCaso aconteceu em protesto em Brasília – Foto: Rafaela Felicciano/Divulgação/ND

“No dia 17, durante a manifestação, houve dificuldade para reduzir a via S1 das seis faixas para duas em função do redirecionamento do fluxo para a AV. Sarney”, diz o comunicado. Ainda de acordo com o texto, os condutores (manifestantes e não manifestantes) presentes utilizaram-se da buzina para tentar acessar a Praça dos Três Poderes com seus veículos.

Por fim, a corporação lembra que não existe no CTB (Código de Trânsito Brasileiro), uma excludente para estes casos, “podendo, desta forma, haver a autuação pelo policial militar, assim como por qualquer outro agente de trânsito de acordo com a lei”.

O Metrópoles perguntou à PM se o episódio provocara a emissão de mais multas do tipo naquele dia, ou em outros protestos, contra e a favor de Bolsonaro, mas a corporação não respondeu.

+

Polícia