O que já se sabe sobre o assalto a shopping de Joinville

Polícias Civil e Militar continuam a caça aos criminosos que invadiram e roubaram duas joalherias em um shopping da zona Norte da cidade nesta terça-feira (9)

A polícia continua à caça dos bandidos que assaltaram, à mão armada, duas joalherias instaladas em um shopping da zona Norte de Joinville na manhã desta terça-feira (9) .

O assalto ocorreu por volta das 10h30 e, de acordo com a Polícia Militar, os assaltantes tinham outro objetivo em mente. Eles não queriam as joias expostas nos mostruários das lojas, mas, sim, assaltar os cofres.

Criminosos fugiram em um carro depois do assaltoCriminosos fugiram em um carro depois do assalto – Foto: Reprodução vídeo/Divulgação/ND

Uma testemunha filmou o momento em que um dos suspeitos retirou os objetos da vitrine de uma das joalherias. No vídeo, é possível ver clientes caminhando pelo corredor sem perceber o que estava acontecendo. Como não conseguiram acessar o cofre das joalherias, os assaltantes recolheram os objetos nos balcões e nas vitrines e fugiram de carro antes da chegada da Polícia.

Os assaltos aconteceram simultaneamente nas duas joalherias que funcionam no shopping. Conforme a PM, os assaltantes entraram em duplas nas lojas e munidos de pistolas. Após o assalto, o quarteto fugiu em um Chevrolet Ônix de cor branca. A placa do veículo era clonada.

Por volta das 17 horas, pouco mais de seis horas após o assalto, a PM localizou o veículo abandonado a menos de dois quilômetros do local do crime, no bairro Bom Retiro, no quintal de uma casa. O que chamou a atenção é que o veículo foi achado bem próximo da base do Helicóptero Águia, da Polícia Militar.

Veículo utilizado pelos assaltantes foi encontrado abandonado na zona Norte de Joinville – Foto: Polícia Militar/DivulgaçãoVeículo utilizado pelos assaltantes foi encontrado abandonado na zona Norte de Joinville – Foto: Polícia Militar/Divulgação

A Polícia acionou o Instituto Geral de Perícias para realizar a perícia no veículo. Os suspeitos ainda não foram localizados. Por meio de nota, o shopping informou que “está colaborando com as investigações” e que o “mais importante é que não houve nenhum ferido” durante o assalto. O valor roubado também não foi divulgado pela polícia.

Ação foi muito rápida

“Foi tudo muito rápido, questão de minutos e tudo já tinha acabado”. Esse foi o relato de um funcionário de uma loja que fica em frente a uma das joalherias assaltadas.

Segundo relato da testemunha ouvida pela reportagem do ND+, ela achou que se tratava de uma briga e não de um assalto. “Eu estava no caixa e não vi diretamente o assalto. Só ouvi gritos. Achei que era uma briga e fui, então, para a porta da loja ver o que estava acontecendo. Aí soube do assalto”, conta o vendedor da loja.

Ele afirma que abriu a loja às 10h e, por volta das 10h15, um cliente entrou. Logo depois das 10h30, começaram os gritos. “As meninas das joalherias assaltadas ficaram muito nervosas”, relembra. O funcionário disse, no entanto, que à tarde tudo estava normal e as lojas continuaram funcionando com seguranças.

Perguntado se se sentia seguro, ele prontamente respondeu que sim e que o episódio foi algo isolado. “Pareceu que eles já tinham premeditado, foi algo organizado e muito rápido.”

LINHA DO TEMPO

Dia 9/2
10h30 –
Assaltantes armados invadem duas joalherias do shopping ao mesmo tempo com o objetivo de abrir os cofres das lojas. Como a ideia fracassou, os assaltantes optaram por pegar joias dos mostruários. Em seguida, os quatro assaltantes fogem do local em um veículo Chevrolet Onix, de cor branca, como mostra a foto no detalhe acima.

PERTO DAS 17h
O veículo é encontrado a cerca de dois quilômetros do shopping, no pátio de uma casa, no bairro Bom Retiro. Perto do local funciona uma base da Polícia Militar.

Dia 10/2
Polícias Civil e Militar continuam investigando o caso e estão à caça dos quatro criminosos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia