OAB/SC vai acompanhar caso de advogada, moradora de Florianópolis, desaparecida no RS

Preocupação da entidade catarinense é que o desaparecimento de Luciana Faleiro Heinze esteja relacionado com o exercício profissional

A OAB/SC (Ordem dos Advogados do Brasil) vai acompanhar o caso da advogada Luciana Faleiro Heinze que está desaparecida há quase um mês. A advogada criminalista de 47 anos é moradora de Florianópolis e sumiu após sair para trabalhar em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Advogada morava desde o início do ano na praia da Solidão, em Florianópolis – Foto: Arquivo Pessoal/NDAdvogada morava desde o início do ano na praia da Solidão, em Florianópolis – Foto: Arquivo Pessoal/ND

Até esta sexta-feira (29), a Polícia Civil ainda não tinha pistas sobre o paradeiro de Heinze. O presidente em exercício da OAB/SC, Maurício Voos, destaca que a Comissão de Defesa das Prerrogativas da instituição estará designada para acompanhar a investigação. A profissional é inscrita na OAB/RS.

“Nossa preocupação é que o desaparecimento da advogada tenha conexão com seu exercício profissional. Por isso, a nossa Seccional se coloca à disposição das autoridades policiais”, afirmou por meio de nota oficial.

Entenda o caso

As últimas imagens de Luciana Faleiro Heinze, que a investigação teve acesso, foram captadas pela câmera do edifício da mãe, na Capital gaúcha. Elas são do dia 30 de setembro.

Na ocasião, Heinze deixava o prédio para realizar um trabalho no Fórum de Porto Alegre. Depois disso mesmo as mensagens enviadas a um aplicativo de mensagens não foram mais recebidas.

Natural do Rio Grande do Sul, ela morava desde janeiro na praia da Solidão, no Sul da Ilha de Santa Catarina. “Ainda não sabemos de nada, está tudo muito nebuloso”, lamentou a irmã Roberta Lakus Heinze, que divulgou fotos na internet para localizar a advogada.

Em Florianópolis ela conciliava a advocacia com a gerência de um food truck, conta a irmã. Luciana teve um namoro na Capital, mas já tinha rompido. Ela voltou para Porto Alegre dois dias antes do desaparecimento para tratar de pendências do trabalho e cuidar da mãe, que estava doente.

O delegado Luis Firmino, titular da delegacia de Desaparecidos do Rio Grande do Sul, informou que ouvirá duas testemunhas nos próximos dias. Informações sobre Luciana Faleiro Heinze podem ser compartilhadas com a delegacia de Desaparecidos por meio deste link.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...