PF deflagra operações contra pornografia infantojuvenil e faz buscas em casas no Sul de SC

A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em duas operações contra pornografia infantojuvenil, nesta semana, nas cidades de Araranguá e Imbituba, no Sul de SC

Durante esta semana a Polícia Federal realizou buscas em duas casas onde os proprietários podem estar armazenando e compartilhando pornografia infantojuvenil no Sul de Santa Catarina. Foram apreendidos aparelhos eletrônicos nos dois locais em Araranguá e Imbituba.

O cumprimento dos mandados de busca e apreensão fazem parte de duas operações distintas da PF. Nesta sexta-feira (17),  a Delegacia da Polícia Federal de Criciúma deflagrou uma nova fase na Operação P2J (Pedo to Jail).

Na operação foi cumprido um mandado de busca e apreensão expedido pela 1.ª Vara Federal de Criciúma em um imóvel de um homem de 21 anos localizado na cidade de Araranguá. Ele estaria utilizando a rede social para compartilhamento dos arquivos com outros usuários, inclusive de outras nacionalidades.

Câmeras de vídeo, HDs e aparelhos celulares foram apreendidos pela PF na casa de um homem de 21 anos em Araranguá, no Sul de SC – Foto: Divulgação/PFCâmeras de vídeo, HDs e aparelhos celulares foram apreendidos pela PF na casa de um homem de 21 anos em Araranguá, no Sul de SC – Foto: Divulgação/PF

No local foram apreendidos câmeras, aparelhos eletrônicos
celulares e mídias de armazenamento.

“Todo o material apreendido será submetido a perícia, com foco na comprovação dos crimes investigados, identificação de possíveis abusadores sexuais e suas vítimas, bem como na busca de informações que possam indicar o envolvimento do suspeito com os crimes de produção de pornografia infantil e estupro de vulnerável”, informou a PF.

As investigações foram iniciadas a partir de relatório apresentado pelo NCMEC (National Center for Missing and Exploited Children). O relatório apontava para o suspeito como responsável por armazenar e disseminar através de uma rede social pornografia com conteúdo alusivo a abuso.

Nas outras fases da Operação P2J um homem de 48 anos foi preso em Cocal do Sul e materiais eletrônicos foram apreendidos na casa de um suspeito em Tubarão.

Apreensão, também, é realizada em Imbituba

Já nesta quarta-feira (15) cinco policiais federais cumpriram mandado de busca e apreensão, expedido pela 1ª Vara Federal de Criciúma, na casa de um homem de 46 anos em Imbituba, no Sul de SC.  A Operação Hope foi deflagrada após dois meses de investigação.

Os trabalhos iniciaram a a partir de informações recebidas do FBI (Federal Bureau of Investigation) por meio da Embaixada dos Estados Unidos em Brasília (DF).

Operação Hope da PF apreendeu aparelhos eletrônicos na casa de um homem de 46 anos suspeito de armazenar e compartilhar pornografia infatojuvenil em Imbituba – Foto: Divulgação/PFOperação Hope da PF apreendeu aparelhos eletrônicos na casa de um homem de 46 anos suspeito de armazenar e compartilhar pornografia infatojuvenil em Imbituba – Foto: Divulgação/PF

O FBI constatou a disseminação de vídeos com conteúdo pornográfico infantojuvenil na internet. Os vídeos eram de meninas
com idades de aproximadamente 13 a 15 anos. Eles eram compartilhados através de aplicativo de mensagens utilizados pelo suspeito.

“Os materiais recolhidos passarão por perícia para a comprovação da
materialidade e de eventuais outros delitos contra a dignidade sexual,
com subsequente identificação de mais envolvidos”, explicou a PF, em nota.

Crime prevê pena de três a seis anos de prisão

O crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, é punido com pena de prisão de três a seis anos.

Já o crime de posse de arquivos de pornografia infantil é punido com pena de reclusão de um a quatro anos.

Essas operações da PF buscam auxiliar forças tarefas internacionais na luta pela erradicação de materiais contendo cenas de Abuso e Exploração Sexual Infantil na Internet.

Elas contam com apoio da NURCOP (Núcleo de Repressão
aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet) que faz parte da
Divisão de Crimes Cibernéticos da Polícia Federal em Brasília (DF).

+

Polícia

Loading...