Organização criminosa do Sul de SC enviava cocaína para todo o Brasil, aponta PF

Segunda fase da 'Operação Flipper' foi deflagrada nesta quinta-feira (5) e cumpriu seis mandados de busca e apreensão em Criciúma e Treze de Maio, no Sul de SC

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (5) a segunda etapa da ‘Operação Flipper’ no Sul de Santa Catarina. Foram cumpridos ao todo seis mandados de busca e apreensão, sendo cinco em Criciúma e um em Treze de Maio. A ação visa buscar provas contra pessoas que fariam parte de uma organização criminosa do Sul de SC que enviava cocaína para todo o Brasil.

“Organização foi responsável por montar dois laboratórios ambos no Sul do Estado. Um em Balneário Arroio do Silva e outro em Treze de Maio onde eram preparados o entorpecente. Ali era utilizado os diluentes da cocaína para aumentar o volume do entorpecente e realizar a distribuição para todos os estados da federação, inclusive via postal”, explica o delegado da PF de Criciúma, Rafael Broietti.

PF encontrou um laboratório de produção de cocaína em Treze de Maio, no Sul de SC – Foto: Divulgação/PF/NDPF encontrou um laboratório de produção de cocaína em Treze de Maio, no Sul de SC – Foto: Divulgação/PF/ND

Nesta etapa da operação a PF busca apurar a participação de outras pessoas nas atividades promovidas pela organização criminosa desmantelada na primeira fase da operação. Os criminosos preparavam e distribuíam cocaína e produtos químicos diluentes da droga. Foram apreendidos celulares e documentos dos suspeitos.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 2.ª Vara Criminal da Comarca de Araranguá. A operação contou com apoio de 20 policiais.

“Investigação ainda está em curso e vai apurar a responsabilidade dessas pessoas na prática do crime de tráfico de drogas e organização criminosa. Foi realizada para obtenção de provas e os materiais recolhidos já foram enviados para a perícia”, explica o delegado.

Operação desmantela organização criminosa

A primeira etapa da Operação foi realizada no dia 31 de maio deste ano. Na oportunidade três pessoas foram presas, dois homens de 42 e 29 anos e uma mulher de 38 anos. Um dos presos usava documentos falsos e era foragido da Justiça de Minas Gerais onde foi condenado a 21 anos de prisão por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Equipamentos, cocaína e insumos para produção da droga foram apreendidos no laboratório – Foto: Divulgação/PF/NDEquipamentos, cocaína e insumos para produção da droga foram apreendidos no laboratório – Foto: Divulgação/PF/ND

Na época foram cumpridos mandados de busca e apreensão e prisão nos municípios de Treze de Maio, Criciúma e Nova Veneza. Durante a operação um dos laboratórios em Treze de Maio foi encontrado.

Foram apreendidos porções da droga já preparadas e produtos químicos controlados que são utilizados na fabricação dos insumos para produção de cocaína. Além de maquinário e apetrechos utilizados na fabricação da droga, como prensa hidráulica, centrífugas, balanças, entre outros

Investigação teve início em 2020

A apuração dos fatos teve início em fevereiro deste ano, a partir de
informações recebidas pela Polícia Civil, através da DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Araranguá, relacionadas com o laboratório clandestino para preparação, embalagem e distribuição de entorpecente, localizado, em 17 de novembro de 2020, na cidade de Balneário Arroio do Silva.

Na ocasião, foram presas três pessoas e apreendidos dezenas
de quilos de cocaína e insumos para preparo, além de
equipamentos utilizados na produção da droga.

+

Polícia

Loading...