“Parem de nos matar”, diziam cartazes em manifestação contra crimes de feminicídio em Forquilhinha

“Parem de nos matar”, o pedido foi estampado em cartazes carregados por familiares, amigos e pessoas que lutam pelo fim da violência doméstica. Mulheres, homens e até crianças se uniram na quarta-feira (13) na cidade de Forquilhinha para alertar a população sobre os altos índices de feminicídio registrados em Santa Catarina. O ato foi organizado por familiares e amigos da sargento Regiane Miranda, morta pelo ex-companheiro. Confira!

+

BG Criciúma