PF aguarda laudo sobre origem de 700 kg de supostas pedras preciosas 

Malotes foram apreendidos no início do mês em uma empresa de transporte de valores em Chapecó

A PF (Polícia Federal) ainda aguarda o laudo sobre a origem dos 700 kg de pedras supostamente preciosas apreendidas em Chapecó. Os materiais foram localizados em uma empresa de transporte de valores no dia 9 de dezembro deste ano.

Pedras foram apreendidas na quarta-feira (9) – Foto: Reprodução/NDPedras foram apreendidas na quarta-feira (9) – Foto: Reprodução/ND

Amostras das pedras foram submetidas à perícia para confirmar se são preciosas, assim como origem e valor, mas o laudo ainda não foi concluído. Não há data para resultado desta análise, conforme a Polícia Federal, mas pode ocorrer em 30 dias. 

A empresa informou na data da apreensão que seriam pedras de diamantes e alexandritas. Ninguém foi detido na operação, que contou com um forte esquema de segurança.

Bilhões em pedras preciosas em Chapecó gera reforço policial na cidade – Foto: Diego Antunes/NDBilhões em pedras preciosas em Chapecó gera reforço policial na cidade – Foto: Diego Antunes/ND

Foram encontrados 29 malotes com as pedras sem documentos que justificassem a guarda do material e que permitissem a identificação de possíveis proprietários e também de origem.

A Polícia Federal instaurou um procedimento administrativo para apurar possíveis irregularidades praticadas pela empresa fiscalizada. Um inquérito policial também vai investigar a eventual prática dos crimes de lavagem de dinheiro, organização criminosa e contra o Sistema Financeiro Nacional. 

Os malotes com as pedras foram encaminhados para custódia em instituição financeira da região e permanecerão à disposição da Justiça.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...