PF prende em Joinville membro de grupo investigado por furto a bancos no país

Batizada de Operação Payback, investigação da Polícia Federal da Bahia apura atuação de organização criminosa especializada no furto de bancos em vários Estados do país

Uma pessoa foi presa preventivamente durante uma operação da Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (3), em Joinville, no Norte do Estado. A ação, batizada de Operação Payback, coordenada pela Polícia Federal da Bahia, investiga uma organização criminosa especializada em furto a bancos em vários Estados do país.

Em Joinville, polícia também apreendeu relógios de luxo e veículos – Foto: PF/Divulgação

O caso passou a ser investigado após dois furtos e uma tentativa em agências bancárias nas cidades de Feira de Santana, Simões Filho e Alagoinhas, no interior da Bahia, em março deste ano. Segundo a PF, a quadrilha agia durante a madrugada, invadindo os locais através de aberturas feitas nas paredes, normalmente a partir de imóveis vizinhos, alugados especialmente para ação criminosa.

Ao todo, cinco suspeitos foram identificados. Segundo a PF, com a exceção de um deles, eles já tinham passagens pelo mesmo crime. Os envolvidos seriam naturais de Joinville

Cinco pessoas foram presas na operação desta quinta-feira: uma em Joinville, duas em Campinas e duas em São Paulo. Além disso, na cidade catarinense, foram apreendidos R$ 15 mil, 16 relógios de luxo, uma moto BMW e uma Mercedes Classe C200.

Os mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva foram cumpridos nos Estados da Bahia, Santa Catarina e São Paulo.

Um dos suspeitos pelos crimes foi preso em Joinville – Foto: PF/Divulgação

Os investigados devem responder pelos crimes de furto qualificado e organização criminosa. Além dos valores furtados, os crimes também causaram prejuízos nos prédios, instalações, equipamentos e serviços das agências, segundo a polícia.

A investigação continua a fim de identificar os demais autores. A PF também busca apurar se houve crime de lavagem de dinheiro, inclusive para recuperar o dinheiro furtado e arrecadar os objetos adquiridos com o produto dos crimes.

+

Polícia