Polícia busca assassinos de homem que foi filmado beijando enteada de 6 anos

Caso viralizou na internet depois que Rosinaldo Messias, 41 anos, foi filmado beijando sua enteada de seis anos; ele foi morto 24h depois e a polícia tenta montar o quebra-cabeças

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul trabalha para prender os assassinos de Rosinaldo de Andrade Messias, 41 anos, que viralizou após ser filmado beijando a boca da enteada de 6 anos.

Rosinaldo Andrade Messias, 41 anos, foi morto com tiro na nuca à queima-roupa – Foto: Niura Maria Couto se Souza/NDRosinaldo Andrade Messias, 41 anos, foi morto com tiro na nuca à queima-roupa – Foto: Niura Maria Couto se Souza/ND

Rosinaldo Messias foi morto com um tiro na nuca, no último dia 23, dentro da casa onde residia, em Itaquiraí distante 405 km de Campo Grande, capital do Estado.

A Polícia Civil afirma que já identificou nomes – sendo mais de um responsável pela execução – dos envolvidos na morte de Rosinaldo. Os envolvidos, no entanto, ainda seguem foragidos.

Em outra ponta da investigação, os agentes querem entender a dinâmica do caso já que o vídeo que circula foi gravado pela mãe da menina beijada. Ela tem ainda outras duas filhas – todas as três do mesmo casamento – e se envolveu com Rosinaldo há três meses.

No vídeo ainda aparece mais uma mulher e dois homens onde a Polícia Civil apura possível conivência de todos os adultos presentes na cena. Os investigadores também querem saber se Rosinaldo não abusava sexualmente das crianças há mais tempo.

Crianças ouvidas

De acordo com o Portal Campo Grande News, conforme repassado pelo delegado que cuida do caso, Eduardo Lucena, todas as crianças foram ouvidas em depoimento especial após vídeo de Rosinaldo beijando a menina mais nova circular nas redes sociais.

Momento em que o homem aparece beijando a enteada; caso de grande revolta e repercussão nacional – Foto: Divulgação/NDMomento em que o homem aparece beijando a enteada; caso de grande revolta e repercussão nacional – Foto: Divulgação/ND

A filha mais velha, de 12 anos, relatou que depois do vídeo, o casal chegou a discutir em casa. “Ela fala que presenciou os dois discutindo depois do beijo, pois a mãe ficou brava com a situação. Nessa discussão, ele teria dito que o beijo não teria sido nada de grave, que era normal”, diz Lucena.

O delegado também destacou que apura se o padrasto chegou a cometer outros abusos sexuais contra as menores e se a mãe seria conivente com os crimes. “As crianças passaram por exame, que não constatou conjunção carnal, mesmo assim, podem ter ocorrido outros tipos de abuso, o que está sendo apurado”, afirmou o delegado.

O caso

No dia 22 de novembro começou a circular um vídeo que mostra Rosinaldo em um barco ao lado da companheira, as duas filhas pequenas dela, uma adolescente e outra mulher. Na frente da embarcação, há dois homens.

A família então entrou na embarcação, quando aconteceu o episódio do beijo. Com duas latas de cerveja nas mãos, ele beija a enteada na boca, as duas mulheres comemoram com gritos, umas delas chega a dizer “aí ó, gostou”.

Em seguida, Rosinaldo beija a cabeça da menina e a filmagem, que era feita pela esposa de Rosinaldo, termina. Para a polícia, a mãe das crianças alegou estar “muito bêbada”, quando fez a filmagem.

Menos de 24 horas depois do vídeo circular nas redes sociais, na noite de terça-feira (23), Rosinaldo Andrade foi morto com um tiro na nuca, à queima-roupa, dentro da casa que vivia, no Bairro Jardim Primavera. Na data, moradores revoltados com a situação do vídeo ainda tentaram invadir a casa, atear fogo no local e no corpo.

+

Polícia

Loading...