Polícia pede auxílio para localizar suspeito de queimar homem vivo em Criciúma

Foragido de 22 anos teria participado do assassinato de Leandro da Chaves Rosa em dezembro do ano passado

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) através da DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) da Polícia Civil, está pedindo auxílio na localização de um dos suspeitos do assassinato de Leandro da Chaves Rosa, que foi queimado vivo em dezembro do ano passado, no bairro Renascer, em Criciúma.

Polícia Civil busca localizar o suspeito de cometer um homicídio no final do ano passado – Foto: Divulgação/DIC/ NDPolícia Civil busca localizar o suspeito de cometer um homicídio no final do ano passado – Foto: Divulgação/DIC/ ND

Após as investigações, dois suspeitos tiveram as prisões preventivas decretadas pela 1ª Vara Criminal de Criciúma. Um deles é um homem de 28 anos que já estava preso por tentativa de homicídio. Já o outro suspeito, Silas do Santos Alves, de 22 anos, está foragido.

“Fugiu do bairro ao saber que possui mandado de prisão preventiva, sendo desconhecido seu atual paradeiro, razão pela qual solicitamos apoio em sua localização, podendo qualquer informação ser repassada através do disque denúncia – 181 ou no telefone (48) 3461-9800 desta DIC’, destaca o delegado responsável pela investigação, André Milanese.

O Crime

A investigação apurou que Leandro foi severamente agredido por um grupo de traficantes de drogas por supostamente ter praticado maus tratos contra o filho.

Desmaiado, ele foi arrastado até um campo de futebol de areia do bairro Renascer, onde teve o corpo incendiado, morrendo no local em decorrência de queimaduras de 4º grau.

“O assassinato foi o último homicídio registrado em Criciúma, já se passando 172 dias sem nova ocorrência de tal crime na cidade”, salienta o delegado.

* A defesa do suspeito não foi localizada até a publicação deste conteúdo. O espaço está aberto para manifestação. 

+

Polícia