Polícia Civil estoura casa de massagem no Centro de Florianópolis e leva 16 para delegacia

Proprietária, supostas garotas de programa e clientes foram encaminhados à 1ª DP

A Polícia Civil estourou uma casa de massagem, identificada como Casa Rosa, no Centro de Florianópolis, no início da tarde desta quinta-feira (18). Por meio da Gerência de Jogos e Diversões, a operação ocorreu às 13h e foram levados para a 1ª Delegacia de Polícia da Capital 10 mulheres, que estariam realizando programas no local, além da proprietária e cinco clientes.

Segundo a delegada Michele Alves Correa, a ação segue duas frentes, uma de fiscalização administrativa dos alvarás do estabelecimento, e outra de investigação criminal, ligada ao crime de exploração sexual. No caso dos alvarás, tanto o da Polícia Civil quanto do Corpo de Bombeiros estavam vencidos.

A delegada destacou que são comuns estabelecimentos cadastrados como locais lícitos de comércio, mas que na verdade são usados para prostituição. No caso da Casa Rosa, a identificação afirma que no lugar funciona uma sauna, mas o amplo imóvel possui ao menos nove quartos, além de website em que apresenta as mulheres, todas de Florianópolis, disponíveis para programas. Um dos clientes já havia, inclusive, pago pelo programa no momento da operação, detalhou Michele.

Divulgação

Website da casa apresenta instalações do local e também garotas disponíveis

“Muitos lugares funcionam por força de liminar do poder judiciário. Eles aceitam a justificativa de que são lícitos. O judiciário está fomentando isso concedendo as liminares”, frisou a delegada. “É um trabalho que estamos fazendo não só de moralização, mas porque o que está na lei tem que ser cumprido”, completou.

Também participou da operação o IGP (Instituto Geral de Perícias), que fotografou as imediações da casa, que possuía inclusive armários em que as mulheres guardavam pertences. No depoimento, no entanto, elas afirmaram que o único vínculo com a proprietária era para o aluguel dos quartos. O estabelecimento ainda tinha circuito moderno de câmeras, do qual serão retiradas filmagens para o inquérito.

Até a publicação desta matéria, todos continuavam prestando depoimento na 1ª DP, no Centro. O próximo passo é a tramitação do inquérito com o material coletado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...