Polícia Civil investiga possível contágio por agulha em criança, em Chapecó

Vídeo que circula pelo aplicativo de WhatsApp fez com que a equipe da DPCAMI apurasse as informações

A equipe da Polícia Civil de Chapecó, no Oeste catarinense, investiga um possível envenenamento ou contágio a uma criança por meio de um instrumento semelhante a seringa ou agulha. O vídeo, que trata do assunto, foi compartilhado em grupos de WhatsApp no município.

criança é possivelmente ferida por agulha em chapecóVídeo em que aparece criança sendo ferida é apurado pela equipe da DPCAMI de Chapecó – Foto: Polícia Civil/Divulgação/ND

Conforme a polícia, um casal teria se aproximado da criança, que é tocada no braço pelo homem. Depois disso, a menor passou mal e precisou ser levada ao Hospital da Criança, de Chapecó, no dia 1º de janeiro. Após atendimento ela foi liberada e passa bem.

A investigação é realizada pela DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso) que faz um alerta aos pais.

“Redobrem os cuidados com seus filhos e crianças sob sua responsabilidade, evitando que realizem atividades sozinhas, ou que possam ter contato com adultos desconhecidos, a exemplo de idas a comércios e afins”, frisa em nota da Polícia Civil.

Novas informações sobre o caso devem ser repassadas à Polícia Civil através do Disque-Denúncia, pelo número 181 ou pelo WhatsApp (48) 98844-0011.

A reportagem do ND+ tentou contato com o delegado responsável pela DPCAMI, José Airton Stang, mas não obteve respostas até às 10h deste sábado (16).

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia