Servidores da Celesc são presos por crimes ambientais em Florianópolis

Ao todo foram cumpridos 12 mandados de prisão e outros 12 de busca e apreensão contra suspeitos de realizar ligações irregulares de luz em bairros de Florianópolis

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta sexta-feira (16) a operação Habite-se 3. Ao todo foram cumpridos 12 mandados de prisão e outros 12 de busca e apreensão contra suspeitos de cometer crimes ambientais ao realizar ligações irregulares de luz em bairros de Florianópolis.

Operação teve início na manhã desta sexta-feira – Foto: Polícia Civil/Divulgação

Os mandados de prisão foram cumpridos contra 12 pessoas. Entre eles quatro servidores da Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina), além de oito pessoas, entre servidores e ex-servidores da empresa terceirizada Quantum Enganharia, de São José.

Conforme a delegada Beatriz Ribas, responsável pela operação, os envolvidos são investigados por corrupção ativa, corrupção passiva, organização criminosa, parcelamento irregular do solo, tráfico de influência e furto de energia elétrica.

Foram encontradas irregularidades nos bairros Ingleses e Rio Vermelho, no Norte da Ilha, além do bairro Campeche, no Sul da Ilha.

“A população adquire o imóvel irregular e não consegue fazer a ligação de energia junto a Celesc. Os imóveis não possuem autorização dos órgãos competentes, além de não obedecer o plano diretor da cidade”, explica a delegada.

Ainda de acordo com Ribas, servidores da Celesc e da Quantum, privilegiavam clientes e usavam documentos falsos para inserir a ordem de ligação de energia nos imóveis.

Nos 12 mandados de busca e apreensão cumpridos foram apreendidos documentos relacionados a unidades consumidoras, relógios medidores de luz, lacres da Celesc, celulares e computadores.

A ação é realizada por meio da Delegacia de Crimes Ambientais da DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais).  Ao todo 50 policiais participaram da operação.

Esta é a terceira fase da operação “Habite-se” que apura um esquema de ligações clandestinas de energia elétrica envolvendo servidores da Celesc e construtores civis.

Nas operações anteriores, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Palhoça, no Sul da Ilha, e o restante em endereços dos bairros Rio Vermelho, Ingleses e Santinho no Norte da Ilha.

Contrapontos

A reportagem do ND+ entrou em contato com a Celesc que, em nota, afirmou estar colaborando com as investigações, inclusive com “informações prévias”.

Veja a nota na íntegra:

A Operação Habite-se 3, deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta sexta-feira (16) contra fraudes em ligações de luz, cumpre mandados de busca e apreensão na região de Florianópolis. A Celesc está colaborando com as investigações, inclusive com informações prévias. No momento, mais informações devem ser apuradas junto à Polícia Civil. Ligação irregular é crime e oferece risco à vida.

A reportagem entrou em contato com a Quantum que também se manifestou através de nota oficial.

Veja na íntegra:

Diante da deflagração da operação ‘Habite-se 3’ pela Delegacia de Crimes Ambientais da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), a empresa Quantum informa que somente tomou conhecimento dos fatos apurados quanto à possível participação de ex-funcionários e funcionários da empresa na manhã desta sexta-feira (16/10). Com um Programa de Compliance instituído, a empresa reafirma o compromisso em colaborar com as autoridades policiais, primando pela transparência e integridade de nossas relações, conforme previsto no Código de Ética e Conduta da Quantum.

+

Polícia