Polícia desvenda caso da cabeça humana encontrada em São José

Cabeça teria ficado presa no interior do veículo após vítima ter sido atropelada. Caso aconteceu no bairro Roçado, em São José

A cabeça humana que foi encontrada em um matagal do bairro Roçado, em São José, na Grande Florianópolis, no dia 11 de janeiro, teria sido originada de um acidente de trânsito, de acordo com o delegado da Polícia Civil de São José, Robson Giovanni da Silva.

“O condutor tentou fugir da responsabilidade, se desfazendo da cabeça que, provavelmente ficou no interior do veículo”, explicou o delegado. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso.

Cabeça humana foi encontrada em matagal de São JoséVítima teria sido atropelada em um acidente de trânsito – Foto: Roçado NEWS/Divulgação/ND

A vítima é uma mulher, na faixa dos 40 a 50 anos, que foi reconhecida pela filha. No entanto, a identidade não foi revelada pela polícia.

De acordo com as informações que foram repassadas pelo delegado Robson da Silva, a mulher era viúva e morava sozinha. A filha prestou depoimentos para colaborar com a investigação.

Uma informação preliminar apontava a suspeita de que a vítima tinha problemas com vício em álcool. O delegado desmentiu.

“Conforme o depoimento prestado pela filha, sua mãe gostava de beber, mas socialmente. Não era alcoólatra e não usava drogas”, esclareceu.

O delegado não revelou mais detalhes sobre as condições do acidente, pois a investigação ainda está em curso.

Condutor foi reconhecido e segue em liberdade

O motorista do carro que teria atropelado e se livrado da cabeça humana já foi reconhecido pela Polícia Civil. No entanto, não foi decretada a prisão do suspeito até a atual data.

“Não é caso de prisão preventiva, pois ele se apresentou com advogado e se pôs a disposição para prestar esclarecimentos no momento oportuno”, disse Robson Giovanni da Silva.

Os advogados do suspeito, Carlos Augusto Ribeiro e Maurício Tschumi Leão emitiram uma nota ainda na última terça-feira, dia 12 de janeiro, que ressalta que o motorista está disposto a colaborar com a polícia, e cita uma “fatalidade”.

“Ele prestou todos os esclarecimentos possíveis por meio de interrogatório devidamente formalizado,  ficando à disposição das autoridades policiais. Esclarece, ainda, que reafirma que se tratou de uma fatalidade, sem a qual contribuiu de forma dolosa ou culposa, mas se compadece com a vítima e vem colaborando ativamente para a elucidação do caso e as circunstâncias que envolveram o acidente.”

Corpo decepado encontrado na BR-101

Segundo informações do delegado da DIC (Divisão de Investigação Criminal) de São José, Felipe Simão, ainda na última semana, um corpo foi encontrado decapitado às margens da BR-101, em Barreiros.

No local onde acharam o corpo, foram encontradas partes do carro envolvido no acidente, como a placa do veículo, de São José, e vidros das janelas. A distância entre os bairros onde foram localizadas as partes do corpo são de cerca de dez quilômetros.

De acordo com a assessoria do IGP (Instituto Geral de Perícias), há a suspeita da cabeça pertencer ao mesmo corpo da ocorrência de atropelamento na BR 101, mas apenas o resultado do DNA irá confirmar.

Segundo o delegado Robson Giovanni da Silva, o teste ainda deve levar de 20 a 30 dias, pois é de compatibilidade genética, o que leva mais tempo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Polícia