“Acerto de contas” motivou assassinato de vendedor de frutas em SC

Investigações apuraram que o homem foi atraído para uma casa e foi morto por tiros, além de ter sido agredido

Três pessoas foram presas preventivamente suspeitas do homicídio que ocorreu em Caibi, no Extremo-Oeste de SC. O crime ocorreu no dia 12 de janeiro no bairro Gruta, na qual Sidinei Luan de Moura, de 30 anos, foi morto a tiros. O homem era vendedor de frutas no município.

Homicídio ocorreu no dia 12 de janeiro no bairro Gruta, em Caibi, no Extremo-Oeste de SC – Foto: Polícia Civil/DivulgaçãoHomicídio ocorreu no dia 12 de janeiro no bairro Gruta, em Caibi, no Extremo-Oeste de SC – Foto: Polícia Civil/Divulgação

De acordo com a Polícia Civil, o homem apresentava marcas de tiro e, ainda, sinais de agressões, além de início de amputação de um dos dedos. Os suspeitos, ouvidos pelo delegado Thiago de Oliveira, alegaram que dois suspeitos em uma motocicleta teriam chegado e executado Sidinei, porém fio confirmado que se trata de uma mentira.

As investigações concluíram que a vítima foi atraída para uma casa por volta das 11h30 para um “acerto de contas”. Quando chegou no local foi rendida e ficou por cerca de 1h sendo agredida e, por fim, executada com disparos de arma de fogo.

Segundo a Polícia Civil, na casa estava quatro pessoas ligadas à facção criminosa e que recebiam ordens por telefone. No local, ainda, tinha duas mulheres e duas crianças que foram retiradas no momento da execução.

O delegado Thiago de Oliveira representou pela prisão preventiva dos envolvidos. Ele deverá indiciar os suspeitos envolvidos por homicídio qualificado.

O agente da Polícia Civil, Everson Bavaresco, que coordenou a investigação, destaca que a Polícia Militar e a Brigada Militar do Rio Grande do Sul auxiliaram na apuração das informações.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Polícia