Polícia Federal combate fraudes ao auxílio emergencial na Grande Florianópolis

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas cidades de São João Batista e Tijucas, na manhã desta quarta-feira (4)

A Polícia Federal cumpriu, na manhã desta quarta-feira (4), seis mandados de busca e apreensão, com o objetivo de reprimir fraudes contra a concessão do benefício de auxílio emergencial na Grande Florianópolis.

Polícia Federal combate fraudes ao auxílio emergencial na Grande Florianópolis- Foto: Anderson Coelho/Arquivo/NDPolícia Federal combate fraudes ao auxílio emergencial na Grande Florianópolis- Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

As buscas, autorizadas pela Justiça Federal em Florianópolis, foram realizadas pela PF nas cidades de São João Batista e Tijucas.

O auxílio emergencial foi instituído pelo governo federal para enfrentamento do estado de calamidade pública e da emergência de saúde pública decorrente da pandemia da Covid-19.

A mobilização desta quarta faz parte de mais uma etapa da investigação denominada “Fraude Emergencial”, que há mais de dez meses apura desvios de recursos públicos destinados a mitigar os efeitos da pandemia em Santa Catarina. O valor dos desvios não foi divulgado pela PF.

De acordo com a PF, a ação recente pretende reunir mais elementos que possam comprovar a materialidade e autoria dos crimes investigados, descobrir a participação de atores ocultos e ainda verificar caminhos para a eventual recuperação dos valores desviados ilegalmente.

Investigação

A apuração da polícia indica que os investigados, fazendo uso de dados de terceiros inocentes, abriram contas bancárias e desviaram valores de beneficiários do auxílio emergencial, mediante uso de boletos bancários fraudulentos.

Com a ação, os fraudadores geraram transtornos a diversas vítimas e prejuízos financeiros.

O inquérito policial segue em curso, no qual poderá ser apurado o envolvimento de outras pessoas ou outras práticas criminosas.

Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos delitos de furto qualificado e de associação criminosa, além de outros que porventura forem constatados no curso da investigação, cujas penas, somadas, podem ultrapassar onze anos de prisão.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...