Polícia investiga esquema com carne de cavalo moída para consumo humano em SC

Também são apurados crimes de tráfico de drogas, furto de gado, além de posse e venda de armas

Entre os crimes apurados na Operação Hefesto, deflagrada na manhã desta quinta-feira (16) em Morro da Fumaça, Sul do Estado, está a possível venda de carnes de cavalo e mula moídas para consumo humano, na região de Criciúma.

Operação ocorre no Morro da Fumaça, Sul de Santa Catarina – Foto: Google Maps/ReproduçãoOperação ocorre no Morro da Fumaça, Sul de Santa Catarina – Foto: Google Maps/Reprodução

São cumpridos nove mandados de busca e apreensão, e um mandado de prisão preventiva nesta manhã. O principal local investigado é o CTG Herança do Velho Pai, no Bairro Frasson, em Morro da Fumaça, cidade de 17,9 mil habitantes.

A operação cumpre medidas cautelares de duas investigações iniciadas em maio de 2021. Por meio delas, são apurados os crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, receptação, furto de gado e venda de carne de cavalos e mulas moídos para consumo humano.

Além disso, a venda de produto veterinário falsificado, a posse e venda de armas e organização criminosa também são investigadas, segundo o delegado Ulisses Gabriel. Às 14h desta quinta deve ser apresentado o resultado da operação.

Estão participando cerca de 50 policiais civis de Criciúma, Içara, Balneário Rincão, Forquilhinha, Orleans, Cocal do Sul, Lauro Müller, Urussanga, com apoio do Núcleo de Operação com Cães (K9/NOC) da PCSC, do SAER (Serviço Aeropolicial), Cidasc e Polícia Militar de Santa Catarina.

O nome da operação é uma referência ao Deus mitológico grego do fogo, Hefesto. Os tropeiros traziam gato e paravam em Morro da Fumaça e também acendiam fogueiras em seus acampamentos devido às neblinas existentes no local.

+

Polícia

Loading...