Polícia mantém sigilo sobre caso da jovem morta em motel de Chapecó

Nomes de acompanhante da vítima e da própria jovem são mantidos em segredo

A Polícia mantém em sigilo a identificação do homem que estava com a jovem de 18 anos que morreu num motel do bairro Líder, em Chapecó. O incidente ocorreu na madrugada de sexta-feira (22). A única informação divulgada é que o homem tem 28 anos e mantinha relacionamento com a vítima há pouco mais de 20 dias. Também é mantido em sigilo a identificação da jovem.

IGP Chapecó foi acionado para fazer perícia no motel onde a vítima morreu – Willian Ricardo/ND

Apesar de a equipe do Samu que fez o atendimento ter sugerido à Polícia ter sido caso de morte natural, não está excluída a possibilidade de se abrir investigação. O IGP (Instituto Geral de Perícias) também esteve no local e removeu o corpo. A causa da morte deve ser conhecida nos próximos dias, após elaboração de laudo pericial.

Leia também:

O homem que acompanhava a jovem contou aos policiais que, após um churrasco entre amigos, decidiram ir até o local e pernoitar. Ele teria sido acordado no meio da noite pelo que seria uma crise convulsiva da vítima. Afirmou ainda que não consumiram drogas, mas apenas um pouco de bebida alcoólica.

+

Polícia