Polícia prende suspeito de cometer o primeiro feminicídio de 2021 em SC

Crime aconteceu em Biguaçu, na Grande Florianópolis, e suspeito foi preso em Xanxerê, no Oeste do Estado; vítima foi encontrada morta dentro de casa

O suspeito do primeiro feminicídio de 2021 no Estado foi preso em Xanxerê nesta segunda-feira (11). Maria da Glória Silveira, de 54 anos, foi morta a facadas pelo ex-companheiro no bairro Bom Viver, em Biguaçu, na Grande Florianópolis. O crime ocorreu no dia 4 de janeiro. 

Crime aconteceu na rua Manoel Nunes Freitas, no bairro Bom Viver – Foto: Google/Reprodução – Foto: Google/ReproduçãoCrime aconteceu na rua Manoel Nunes Freitas, no bairro Bom Viver – Foto: Google/Reprodução – Foto: Google/Reprodução

Maria da Glória foi encontrada morta em casa pela filha de 33 anos, após alguns dias sem dar notícias. A vítima apresentava sinais de esfaqueamento.

De acordo com o delegado Rodrigo Dantas, da Polícia Civil, ela morava com o companheiro e o filho, portador de esquizofrenia, de 34 anos.

Ainda segundo relatos do delegado, a filha não tinha notícias da mãe desde o dia 1º de janeiro. Desconfiada, ela acionou a polícia.

No mesmo dia, a Polícia Civil iniciou as investigações, que indicavam o ex-companheiro de Maria da Glória como o autor, com histórico de violência doméstica.

Policiais civis da DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Xanxerê passaram a monitorar o suspeito e efetuaram a sua prisão poucas horas após a expedição do mandado.

Na tarde de terça-feira (12), o suspeito foi interrogado em Xanxerê e confessou o crime.

Segundo o delegado Rodrigo Dantas, levando-se em conta o histórico de violência doméstica do suspeito, bem como a autoria do feminicídio, a Polícia Civil irá representar pela conversão da prisão temporária em preventiva.

“O autor do crime alegou que foi um desentendimento enquanto usavam drogas, mas ele tinha um histórico de ciúmes grave, que chegava a ser doentio”, pontua.

De acordo a Polícia Civil, no dia 4 de janeiro, ele vendeu uma moto e se mudou de Biguaçu para o município de Xanxerê, sem apresentar justificativa aos familiares. Além disso, não compareceu ao velório e sepultamento da ex-companheira.

“O primeiro feminicídio do ano foi devidamente apurado pela Polícia Civil, sendo a autoria identificada e o investigado preso. Entendemos que essa resposta célere por parte da polícia é fundamental para prestar contas à sociedade catarinense e inibir o intento daqueles que insistem em praticar violência doméstica”, afirma o delegado.

Acesse e receba notícias de Biguaçu e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia