Facção e cidade turística: quem são os presos no RS pelo assalto em Criciúma

Oito pessoas foram presas com apoio da polícia vizinha por suspeita de participação no assalto que aterrorizou Santa Catarina

Oito pessoas foram presas, com apoio da polícia do Rio Grande do Sul, por suspeita de participação no assalto a banco que aterrorizou Criciúma. O balanço é da manhã desta quinta-feira (3), repassado em coletiva de imprensa da SSP/RS (Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul).

Um homem foi preso em casa em Morrinhos (RS) – Foto: PMSC/DivulgaçãoUm homem foi preso em casa em Morrinhos (RS) – Foto: PMSC/Divulgação

As duas prisões mais recentes ocorreram nesta manhã, em uma casa no centro de Gramado, cidade turística do estado vizinho. Segundo a chefe de polícia do Rio Grande do Sul, Nadine Tagliari Farias Anflor, uma pessoa foi presa dentro do imóvel, localizado em uma área conhecida da cidade.

O suspeito, que é natural de Minas Gerais, a princípio já teria participado do resgate de um líder de uma facção paulista. Já o outro homem fugiu para o mato, mas acabou preso pela Polícia Civil. Com ele não foi encontrado nada ilícito.

Até esta manhã, as oito prisões realizadas com a participação da polícia gaúcha foram: três em Passos de Torres (SC) – divisa com Rio Grande do Sul -, duas em São Leopoldo (RS), uma em Morrinhos (RS), e as duas em Gramado.

Os outros detidos

Ainda conforme a SSP/RS, o suspeito preso em uma casa em Morrinhos (RS), também nesta quinta-feira, teria recebido o valor de R$ 5 mil para limpar provas do crime que estavam no imóvel. Ele foi detido em ação realizada pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais e a Brigada Militar. Morrinhos fica a cerca de 100 quilômetros de Criciúma.

No local foram encontrados roupas com sangue, acionador de explosivos e um veículo furgão.

Casa em Morrinhos tinha evidências do assalto em Criciúma – Foto: PMSC/DivulgaçãoCasa em Morrinhos tinha evidências do assalto em Criciúma – Foto: PMSC/Divulgação

Já os dois presos em São Leopoldo (RS), de 30 e 44 anos, com um veículo HB20, foram encontrados com R$ 8,1 mil e celulares. O automóvel, conforme a polícia, serviu como batedor para trazer todos os outros veículos que participaram do assalto para Criciúma.

As três prisões de Passos de Torres, na noite de quarta-feira (2), a princípio foram divulgadas como realizadas em Torres, cidade gaúcha que faz divisa com Santa Catarina. A informação foi corrigida pela SSP/RS durante a coletiva.

Pelo menos R$ 49 mil foram apreendidos com os suspeitos. Eles foram encaminhados à DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Araranguá (SC).

+

Polícia