Receita Federal apreende R$ 1,5 milhão em produtos ilegais em seis ônibus no Oeste de SC

Policiais militares de Chapecó prestaram apoio na Operação Perscruto, da Receita Federal de Santa Maria, que durou 20 horas de fiscalização nas rodovias do Oeste catarinense

A Receita Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, com apoio da PM (Polícia Militar) de Chapecó, deflagrou a Operação Perscruto. Após 20 horas de fiscalização nas rodovias de Santa Catarina, seis ônibus com mercadorias oriundas do Paraguai foram abordados. A estimativa, conforme a Receita Federal, é que R$ 1,5 milhão em mercadoria ilegal tenha sido apreendida.

Ônibus foram abordados em Chapecó, Bom Jesus e Cunha Porã, no Oeste de Santa Catarina – Foto: Receita Federal

De acordo com o auditor fiscal da Receita Federal de Santa Maria, Francisco Velter, a operação iniciou às 15h de sábado (24) e finalizada às 11h de domingo (25) quando o comboio dos ônibus chegou à Receita Federal de Santa Maria. No Oeste, os ônibus foram abordados em Chapecó, Bom Jesus e Cunha Porã.

“É um trabalho de investigação junto com a polícia que acontece rotineiramente. Nessa operação que aconteceu em todo Oeste, abordamos seis ônibus que transportavam mercadorias de descaminho, ou seja, a grande maioria aparelhos eletrônicos. O destino final desses produtos seria a Serra gaúcha”, explica o agente fiscal.

A operação da Receita Federal visa coibir todo e qualquer crime cometido nas rodovias catarinense e fronteiriças. Recentemente, a Ponte da Amizade, passagem que liga Foz do Iguaçu, no Extremo-Oeste do Paraná, com Ciudad del Este, no Paraguai, foi liberada. O local ficou fechado por sete meses desde o início da pandemia.

Porém, a fiscalização é intensa por parte da PRF (Polícia Rodoviária Feral). O tempo de permanência no país vizinho é restrito, além de outras regras no horário de entrada e saída, tanto para turistas como para moradores com residência fixa no Paraguai. Além disso, o uso de máscara é obrigatório.

+

Polícia