Segurança Pública divulga estado de saúde de autor de ataque em creche em SC

"Espero que ele sobreviva para que responda por aquilo que cometeu", disse o delegado responsável pelas investigações

O jovem de 18 anos que invadiu uma creche no município de Saudades, na região Oeste de Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (4), está internado em estado gravíssimo em Chapecó. As  informações são da Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Jovem de 18 anos que invadiu creche em Santa Catarina está em estado gravíssimo – Foto: Willian Almeida/NDJovem de 18 anos que invadiu creche em Santa Catarina está em estado gravíssimo – Foto: Willian Almeida/ND

Ele usou uma espada ninja para atacar crianças e funcionárias da creche e, em seguida, deu golpes contra o próprio pescoço e abdômen. Segundo informações da Polícia Civil, no momento do crime ele estava com duas espadas, uma maior e outra menor.

De acordo com as informações oficiais, três crianças e dois adultos morreram no ataque. As vítimas são: a professora Keli Adriane Anieceviski, de 30 anos, a agente de educativa Mirla Renner, de 20 anos e as crianças identificadas como Anabela, Sara Luisa e Murilo. Todas as crianças era menores de dois anos.

Em entrevista a jornalistas na porta da creche, o delegado da Polícia Civil de Santa Catarina Jerônimo Marçal Ferreira, que deve ser o responsável pelas investigações do caso, disse que “espera que ele sobreviva para que responda por aquilo que ele cometeu”.

O delegado afirmou ainda que uma quarta criança também foi atingida pelo criminoso, mas sofreu ferimentos leves.

O que sabe até o momento

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar, duas crianças e uma professora morreram na hora. A terceira criança foi levada ao hospital, porém também não resistiu. A quinta vítima, uma jovem que trabalhava na escola morreu no hospital, em Chapecó.

De acordo com o delegado Jeronimo Marçal Ferreira, o local foi isolado para perícia do IGP. Os corpos das crianças e da professora ficaram na sala de aula onde ocorreu o crime até a chegada do IML (Instituto Médico Legal) e foram transferidos para Chapecó.

“O agressor chegou de bicicleta na escola por volta das 10h, portando uma arma branca. Cerca de 30 crianças estavam na escola no momento e ele invadiu uma sala de aula onde tinham quatro crianças, a professora e mais uma funcionária da escola”, antecipou o delegado.

As demais crianças e professoras conseguiram se trancar dentro das outras salas para se proteger do ataque. O jovem foi contido dentro da escola por vizinhos que ouviram os gritos. Foi quando ele tentou se matar e desferiu golpes contra si mesmo.

“Ele foi contido dentro da escola e, naquele momento, tentou tirar a própria vida. Os eletrônicos do suspeito passaram pela perícia para buscar a motivação desse crime. Ele não tinha ligação com as vítimas e também não tem histórico policial”, explica o delegado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia