Suspeito de matar homem é procurado pela polícia em Chapecó

Adelar Pedroso, de 47 anos, teria matado Ivan Rodrigo Argenta no começo do ano no Centro do município

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) divulgou três fotos do suspeito de ter matado Ivan Rodrigo Argenta, de 42 anos, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina.

Adelar Pedroso, de 47 anos – Foto: Polícia Civil/NDAdelar Pedroso, de 47 anos – Foto: Polícia Civil/ND

De acordo com o delegado da PC (Polícia Civil), Vagner Papini, as imagens são de Adelar Pedroso, de 47 anos, natural de Chapecó. As fotos foram divulgadas após decisão judicial, uma vez que o suspeito está foragido. 

Adelar se apresentou à polícia, acompanhado de advogado, três dias após o homicídio. Ele prestou depoimento sobre o ocorrido, foi liberado, mas depois não foi mais localizado. 

“Na ocasião, ciente das imputações que lhe são feitas e dos seus direitos constitucionais, o suspeito optou por permanecer em silêncio”, disse Papini em nota enviada à imprensa neste sábado (23). 

O Poder Judiciário e o MP-SC (Ministério Público de Santa Catarina) autorizaram o pedido de prisão preventiva feito pela Polícia Civil. 

“Ocorre que, até o presente momento, em que pese as diligências realizadas e o esforço despendido, o suspeito não foi localizado, ao passo que é tido como foragido”, comenta o delegado. 

A polícia pede que denúncias do paradeiro do suspeito sejam feitas pelo 190 ou 181, e o sigilo da fonte será preservado. 

Homicídio 

Ivan Rodrigo Argenta foi assassinado no início da noite de 4 de janeiro deste ano na Avenida Getúlio Vargas, no Centro de Chapecó. Ele foi atingido por vários tiros e morreu dentro do carro que estava estacionado.

Homicídio aconteceu no início do ano em Chapecó – Foto: Diego Antunes/NDTVHomicídio aconteceu no início do ano em Chapecó – Foto: Diego Antunes/NDTV

A vítima foi morta enquanto aguardava a esposa que estava em uma consulta médica próxima ao local. O suspeito do crime teria fugido em uma caminhonete branca. A motivação do homicídio ainda não foi divulgada pela polícia. 

Acesse e receba notícias de Chapecó e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia