Suspeitos de duplo homicídio em Araquari são identificados e estão com prisão decretada

Os homens estão foragidos da Polícia e crime teria sido motivado por cobrança de dívidas de uma das vítimas

A Polícia Civil de Santa Catarina identificou os suspeitos do duplo homicídio que chocou Araquari,  no Norte de Santa Catarina, no fim de abril. Os homens já estão com prisão preventiva decretada pela polícia, mas seguem foragidos.

Polícia Civil identificou suspeitos do duplo homicídio que chocou Araquari no dia 27 de abril – Foto: Divulgação/Polícia Civil/NDPolícia Civil identificou suspeitos do duplo homicídio que chocou Araquari no dia 27 de abril – Foto: Divulgação/Polícia Civil/ND

O crime foi registrado no dia 27, quando o casal Inarel Amancio dos Santos, de 34 anos, e Maria Eduarda Casas, de 24, foi encontrado por familiares dentro de uma casa.

Na investigação, as forças de segurança descobriram que um dos suspeitos é natural de Joinville e outro do Pará. Nenhum deles possui antecedentes criminais e ambos têm por volta de 30 anos.

De acordo com o delegado Eduardo de Mendonça, responsável pelo caso, a identificação foi feita por meio de câmeras de segurança e mensagens de celular trocadas por um dos suspeitos e Inarel.

“As mensagens mostravam que um dos suspeitos principais já foi sócio dele. Ao acabar a sociedade ficaram pendências por este fechamento”, explicou Mendonça.

As pendências, segundo o delegado, seriam a principal motivação do crime. Ambos trabalhavam juntos em empresas de segurança privada, onde atuavam de maneira informal.

Suspeitos e Inarel trabalharam juntos em Penitenciária – Foto: Reprodução/NDTVSuspeitos e Inarel trabalharam juntos em Penitenciária – Foto: Reprodução/NDTV

Alvo era apenas Inarel

Conforme informações do delegado, os suspeitos foram até a casa para matar apenas Inarel. Porém, ao ouvir os disparos, Maria Eduarda teria saído do quarto em que estava dormindo, o que pode ter motivado os criminosos a dispararem contra a vítima.

“Possivelmente, mataram ela para que ela não contasse quem teria matado Inarel”, esclareceu Mendonça.

Vítima e suspeitos já trabalharam juntos em Penitenciária

Outra informação importante obtida pela Polícia Civil na investigação do duplo homicídio é de que os suspeitos e Inarel já trabalharam juntos na Penitenciária Regional de Joinville. Na data, eles atuavam como seguranças privados, em um tipo de parceria terceirizada disponibilizada para atuação no espaço.

Relembre o caso

No dia 27 de abril, a Polícia Militar de Santa Catarina encontrou o casal morto dentro de casa. A ocorrência foi registrada na Rua Julieta Mira Ferreira no bairro Itinga.

Maria Eduarda foi encontrada na sala e Inarel, na área externa. Ambos estavam com ferimentos de arma de fogo na cabeça. A família estava sem contato com eles há dois dias quando foram encontrados.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...