Traição: homem sai para encontrar ‘amigo’ e é morto a tiros em Chapecó

Suspeito teria cometido o crime a mando de uma facção criminosa

Uma falsa amizade terminou em morte em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. O crime, registrado no dia 31 de março de 2021, foi esclarecido pela Polícia Civil, por meio da DIC (Divisão de Investigação Criminal) , nesta quarta-feira (11). A vítima foi identificada como Marcelo Augusto Vanin, de 28 anos.

Crime foi registrado na linha Rodeio Bonito, no interior de Chapecó – Foto: Diego Antunes/NDCrime foi registrado na linha Rodeio Bonito, no interior de Chapecó – Foto: Diego Antunes/ND

Segundo a Polícia Civil, no dia 30 de março de 2021, por volta das 21h, a vítima teria entrado no carro do suspeito para compartilharem momentos de lazer. No entanto, Marcelo foi levado à linha Rodeio Bonito, próximo ao pátio de apreensões da polícia, no interior de Chapecó, onde foi morto a tiros.

Os dois cumpriam pena no Presídio de Chapecó e dividiam a mesma cela. No dia do crime, eles estavam em saída temporária. Devido à amizade que mantinham, a vítima jamais imaginou que seria traída e morta pelo próprio companheiro de cela.

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Vagner Papini, o suspeito teria cometido o crime a mando de uma facção criminosa. “Ele teria atraído a vítima e a levado ao local do crime para cobrar uma dívida. Na ocasião, teria tirado a vida dessa vítima e empreendido fuga”, revelou.

A vítima foi encontrada por volta das 8h do dia 31. Ela estava em uma vala, no meio de uma plantação de eucalipto. A investigação constatou que Marcelo foi morto após ser arrastado e, que no momento da morte, estava de joelhos, com as mãos na cabeça. Ele foi alvejado por três tiros.

“A Polícia Civil encontrou inúmeras dificuldades durante a investigação em razão da ausência de testemunhas e câmeras de vigilância naquele local. Nós tivemos que refazer o caminho da vítima nos últimos dias antes de sua morte e conversar com amigos e familiares”, acrescentou Papini.

A mãe do suspeito prestou depoimento e disse que o filho teria confessado o crime a ela antes de fugir. Tempo depois, ele foi preso por porte de arma de fogo, momento em que quebrou seu celular. A atitude suspeita fez com que a polícia apreendesse o aparelho e recuperasse as mensagens. Um dos áudios gravados pelo suspeito levarem a polícia a ligar os casos e acreditar que ele teria matado Marcelo.

O suspeito, de 24 anos, possui 89 passagens policiais. Papini o descreveu como um homem frio. Ele foi preso e, além dos crimes pelos quais já cumpria pena, poderá responder por homicídio qualificado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...